Publicado em

O Brasil, que tem um dos maiores conglomerados de educação do mundo, e soma 2,7 mil instituições de ensino superior, depende das tradicionais universidades públicas para figurar num ranking mundial de instituições com os melhores currículos.

De acordo com o Graduate Employability Rankings (ou Ranking de Empregabilidade de Graduandos, na tradução livre) no topo de lista aparecem quatro instituições norte-americanas: Massachusetts Institute of Technology (MIT), Stanford, Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) e Harvard.

As universidades, que têm um caráter particular – ainda que sem fins lucrativos – mostram a força do ensino privado como motor de inovação e pesquisa em solo americano.

Para realizar o levantamento foram consultados 42 mil empregadores, que elencaram quais características do currículo são mais relevantes para contratação.

Brasil

Das 497 universidades pesquisadas no mundo, seis instituições brasileiras (todas públicas) foram citadas. A melhor colocada foi a Universidade de São Paulo (USP) que figura na 67ª colocação.

A USP, no entanto, não é a melhor universidade latino-americana citada. Antes aparecem a Pontifícia Universidade Católica do Chile, em 37º, e o Instituto Tecnológico de Estudos Superiores de Monterrey, no México, em 52º – ambas universidades privadas.

Mais para baixo, outras cinco universidades públicas são citadas: a Unicamp e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) estão entre a 251ª e a 300ª posição e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG ) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), entre a 301ª e 497ª. Após o centésimo lugar, o ranking agrupa as universidades em blocos.

Para chegar nesses números, os empregadores deram notas para os formandos mais "competentes, inovadores e eficientes”. Também foram avaliados a taxa de desemprego e de recolocação no mercado dos profissionais após a formação.

Caminho do sucesso

As quatro melhores colocadas no ranking realizado pela QS – que também mensura anualmente o Ranking Mundial de Universidades – têm um forte foco em desenvolvimento de pesquisas e inovações.

O MIT, por exemplo, é conhecido por estudos em tecnologia e tem entre seus alunos mais proeminentes o astronauta Buzz Aldrin, o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan e o bilionário Amar Bose.