Empreendedor cria startup que conecta padarias e consumidores

Criada em 2015, startup ePadoca oferece agendamento de pedidos e alertas sobre pães recém retirados do forno aos usuários.

SÃO PAULO – Entre os milhares de comércios existentes em São Paulo, a padaria é o tipo de negócio que tradicionalmente marca presença no dia a dia do paulistano. Tendo isso em vista, a startup ePadoca, criada por Wendell Alves, conecta consumidores e panificadoras por meio de um aplicativo. De acordo com Alves, a ideia do desenvolvimento de um sistema com essa finalidade surgiu em um trabalho de faculdade, há dois anos. “Nós queríamos dar continuidade ao projeto, desde então estamos melhorando a plataforma”, diz. Atuando em duas frentes, a startup oferece serviços tanto para seus consumidores finais, que hoje estão em torno de 1.200 pessoas, como para 15 padarias da capital paulista cadastradas no sistema. Até o final de 2017, Alves conta que tem como meta atingir o número total de 40 panificadoras registradas e cinco mil usuários ativos.

Para os estabelecimentos desse segmento, a startup oferece desde o agendamento e organização de pedidos para delivery como também o envio de comunicados para seus clientes sobre pães recém retirados do forno. Estas ferramentas estão disponibilizadas num painel administrativo, o qual emite ao gestor relatórios sobre a evolução das vendas efetuadas. Além disso, a plataforma desenvolve um cardápio digital para as padarias cadastradas, com a possibilidade de os clientes realizarem encomendas dentro do aplicativo.

StartupStartup usa o CEP

Para utilização destes serviços existe uma mensalidade que varia de acordo com o porte da panificadora. Do lado do consumidor final, no entanto, o sistema identifica a localização do usuário por meio de seu CEP. A partir disso, o cliente poderá visualizar padarias próximas a sua localidade no aplicativo ePadoca. A plataforma, que não cobra taxa sobre os pedidos realizados, permite o pagamento por meio de cartão de crédito. Instalada em São Paulo e com 2 funcionários, a startup está passando, desde o começo do ano, por mentorias na fase de pré-aceleração promovida pela aceleradora Wayra.  O faturamento da ePadoca não foi divulgado.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.