Polícia Civil faz operação para achar obras inéditas de Renato Russo

Ação faz parte de uma denúncia feita por Giuliano Manfredini, filho do cantor, que suspeita de ocultação de músicas inéditas do líder da Legião Urbana. Operação acontece na manhã desta segunda-feira (26), no Rio de Janeiro.

Nesta segunda-feira (26), a Polícia Civil do Rio de Janeiro realiza operação para tentar identificar e localizar possíveis canções inéditas do cantor Renato Russo, líder da banda Legião Urbana, morto em 1996.  A “Operação Será”  foi autorizada na manhã desta segunda após ordens judiciais expedidas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Esta é a segunda fase das investigações que já tem um ano. A ação teve início após uma acusação feita por Giuliano Manfredini, filho e detentor das obras de Renato Russo, que denunciou a suspeita de ocultação de músicas inéditas compostas pelo pai. Um dos alvos é um estúdio de gravação, ao qual foi utilizado nos últimos anos de vida do cantor. O objetivo da ação é confirmar se o proprietário do local estaria escondendo obras inéditas do líder da Legião Urbana.

Filho de Renato Russo x Remanescentes da Legião Urbana

Não é de hoje que Giuliano Manfredini vem brigando pelos direitos e pelo legado do pai. Há algum tempo, o filho de Renato Russo possui um embate contra os remanescentes da Legião Urbana, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, em razão de direitos autorais e também pela divulgação da história da banda – considerada uma das mais importantes de rock nacional dos anos de 1980. A última briga aconteceu há um ano, durante o lançamento de um site oficial da banda.  Contudo, Dado e Bonfá não haviam autorizado o conteúdo e não compartilharam da decisão de Manfredini, que possui os direitos das obras de Renato Russo.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Informamos que não temos conhecimento algum sobre o conteúdo ou o que esse novo site pretende apresentar, e que também não nos foram solicitadas as eventuais autorizações para o uso da nossa imagem ou das nossas gravações originais”, disse o comunicado de Bonfá e Dado, na época. Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá integraram o Legião Urbana com Renato Russo e só ficaram sabendo do site da banda por meio das divulgações públicas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes