Petrobras recupera R$ 145,6 milhões desviados de contratos

Valor recuperado pela Petrobrás é repatriado de contas na Suíça controladas por Julio Faerman, ex-representante da SBM Offshore no Brasil.

SÃO PAULO – A Justiça do Rio determinou hoje (29/9) o depósito de R$ 145,6 milhões na conta da Petrobrás referentes a valores repatriados ao Brasil de contas na Suíça controladas por Julio Faerman, ex-representante da empresa holandesa SBM Offshore no Brasil, informou a Petrobrás por nota.  Faerman é acusado de operar propinas em contratos da empresa estatal desde 1997. Ele fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro. O valor a ser depositado representa 80% do total repatriado, conforme definido em decisão judicial.

Navio-plataforma

O juiz Vitor Barbosa Valpuesta, da 3ª Vara Federal Criminal, atestou a condição de vítima da companhia e afirmou na decisão que o ex-representante da empresa holandesa reconhece que o dinheiro foi obtido através “de atividades criminosas”. As investigações começaram antes da Operação Lava-Jato e segundo a denúncia, entre 1997 e 2012 houve desvios em contratos de aluguel de navios-plataforma. A decisão ainda não foi publicada no Diário Oficial.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes