Lenda do beisebol, Hank Aaron, morre aos 86 anos

Jogador é considerado o ‘rei do Home Run’ por quebrar o recorde de Babe Ruth, em 1974, num dos momentos mais icônicos da história do beisebol.

A lenda do beisebol norte-americano Henry Louis “Hank” Aaron morreu nesta sexta-feira (22), aos 86 anos, segundo relatos. O ex-atleta faleceu enquanto dormia, no entanto ainda não divulgaram a causa. “Hank” tornou-se uma das grandes estrelas do esporte, embora tenha jogado pelo pequeno mercado Milwaukee / Atlanta Braves ao longo de uma carreira na liga principal, de 1954 a 1976.

Recordes de Hank Aaron

O atleta ainda detém recordes da liga principal para RBIs (2.297), bases totais (6.856) e base extra acertos (1.477). Aaron também está entre os melhores da MLB em acertos (3.771, terceiro em todos os tempos), jogos disputados (3.298, terceiro) e corridas marcadas (2.174, quarto).

Nomeado MVP da MLB da temporada de 1957 e nomeado para 21 jogos All-Star consecutivos durante sua carreira histórica, Hank é responsável por um dos maiores momentos do beisebol. No dia 8 de abril de 1974, o beisebolista quebrou a marca de Babe Ruth, ao conquistar o recorde de 715 ​​home run na carreira. O feito é um dos momentos mais icônicos do beisebol.

Leia também

Nova companhia área começa a operar em março no Brasil

Reels sobre moda: 10 perfis para seguir no Instagram

Enquanto ele contornava as bases, Aaron apertou a mão dos Dodgers jogando no campo interno e se juntou a dois fãs ansiosos para parabenizá-lo por seu feito. Ao longo de sua carreira, Hank fez 755 home runs, mas o atleta Barry Bonds ultrapassou sua marca em 2007. No entanto, por todos os seus feitos, o mundo do beisebol sempre reconhecerá Hank Aaron como o Rei dos Home Run.

+ LeBron James: carreira e salário do super astro da NBA

Luta contra o racismo e desigualdade

- PUBLICIDADE -

Fora do campo, Aaron sempre foi uma ativista pelos direitos civis, e inclusive, foi vítima das desigualdades raciais. Natural de Mobile, Alabama, o “Rei dos Home Run” não jogava beisebol no colégio porque apenas estudantes brancos tinham times.

Além de todo preconceito, Aaron também sofreu com ameaças de morte. Isso porque uma parte da população norte-americana, não queria ver um homem negro quebrar o recorde de Home Run, de Ruth.

Dentre suas premiações após sua aposentadoria, introduziram Aaron no Hall da Fama do Beisebol em 1982, mas também deram a Medalha Presidencial da Liberdade, para ele, em 2002.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes