8 vencedores da loteria que tiveram muito azar

Ganhar na loteria é o sonho de muita gente, mas nem sempre o resultado é tão bom assim. Conheça histórias de pessoas que viveram situações inacreditáveis, de bilhete extraviado até a perda de todo o dinheiro.

Depois de comprar um bilhete da loteria, a grande expectativa é acertar os números do sorteio e receber uma bolada. O que ninguém espera, no entanto, é que a sorte acabe se transformando em azar. Acompanhe algumas histórias surreais de vencedores da loteria que perderam tudo logo depois, viveram momentos de terror ou simplesmente deixaram de reivindicar o prêmio.

 

Antônio Domingos – Do luxo ao lixo

vencedores da loteria
Imagem: Reprodução / Pinterest

 

O baiano Antônio Domingos tinha 19 anos quando ganhou mais de 30 milhões de reais na loto, em 1983. Por cinco anos, ele levou uma vida de rei. Enquanto morava na suíte presidencial do melhor hotel de Salvador, aproveitava para frequentar restaurantes caros, comprar presentes extravagantes para os amigos e carro sempre que surgia um defeito.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Era tanto dinheiro que Antônio acreditava que não teria fim, por isso, não se preocupou em investir uma parte do valor. Mas os gastos o levaram à falência e hoje ele vive como faz-tudo em um restaurante da cidade.

Neste artigo você conhece outros vencedores da loteria que não souberam aproveitar seus prêmios e perderam tudo.

 

Um quase ganhador da loteria

 

Já pensou acertar os números da loteria e não buscar o tão sonhado prêmio? Parece impossível, no entanto, isso é bem mais comum do que se imagina.

Em 2012, por exemplo, um ganhador do Euromillion, a maior loteria da Europa, ganhou 64 milhões de libras, mas deixou de receber a fortuna simplesmente porque perdeu o prazo para reivindicar o valor.

A organização chegou a realizar uma campanha para encontrar o sortudo, entretanto, acabou doando todo o dinheiro para a instituição beneficente “Good Causes”, que pertence à própria Loteria Nacional.

Essa pessoa pode até não ter se tornado um dos vencedores da loteria, por outro lado, conquistou o posto de maior perdedora de um prêmio do Euromillion até hoje.

 

Caso de sequestro

 

O pedreiro Otaviano de Sales Gama, de Guarulhos (SP), ficou rico ao receber mais de R$ 7 milhões na Mega-Sena em 2013. No entanto, o que parecia ser uma onda de sorte virou azar logo depois.

Otaviano seguiu com sua rotina depois de resgatar o prêmio, não mudou de casa nem de trabalho. Ainda assim, a notícia do prêmio se espalhou pelo bairro onde morava e, na véspera do natal, ele e o irmão foram vítimas de um sequestro.

Eles tiveram sorte, pois a polícia civil conseguiu encontrar o cativeiro e libertar os dois irmãos um dia depois. Após viver momentos de muita tensão, Otaviano declarou que se sentia arrependido por ter ganhado o prêmio.

 

Ele ganhou, mas perdeu

 

No ano de 2014, um morador de Uberlândia (MG) alegou ser o ganhador da loteria, cujo prêmio era de R$ 16 milhões. O problema é que ele não tinha um comprovante para apresentar. De acordo com o suposto vencedor, sua esposa tinha jogado fora o bilhete.

A história foi parar na justiça, que analisou as imagens do circuito interno de vídeo da casa lotérica onde ele registrou o bilhete. Ainda assim, o caso foi julgado improcedente e o apostador nunca colocou as mãos no dinheiro.

 

Prêmio mortal – Histórias trágicas de vencedores da loteria

 

Nem tudo são flores quando o assunto é ganhar na loteria. Afinal, há diversos casos que terminaram em tragédia para os vencedores da loteria tanto quanto para suas famílias.

Nos Estados Unidos, em 2013, o dono de uma lavanderia de apenas 46 anos, Urooj Khan, foi envenenado com cianeto depois de faturar US$ 1 milhão em uma raspadinha de Chicago.

Aqui no Brasil, bandidos sequestraram e, eventualmente, assassinaram um casal da cidade de Pontes e Lacerda (MT). Eles haviam recebido o valor de R$ 1,4 milhão depois de acertar os números da Mega-Sena em 2010. Na época, o filho deles, de um ano e meio, também foi sequestrado, mas resgatado cerca de três meses depois.

 

Era uma vez um bolão vencedor da loteria

 

vencedores da loteria
Imagem: Reprodução / Pinterest

 

É muito comum reunir os amigos ou os colegas de trabalho para um bolão da Mega-Sena, principalmente quando o valor do prêmio é milionário. Foi o que aconteceu com um grupo de 40 pessoas de Novo Hamburgo (RS), em 2010. Sua aposta certeira fez deles os vencedores da loteria, acumulada então em R$ 53 milhões.

Depois do sorteio, eles ficaram animados com a bolada que iriam receber, mas o destino lhes pregou uma peça. A funcionária da casa lotérica esqueceu de registrar o bilhete e, como nenhum dos participantes solicitou o comprovante, não havia documento oficial para comprovar a vitória.

O grupo entrou com um recurso na justiça contra a Caixa e a lotérica, mas não foi possível resgatar o prêmio.

 

Carros, roupas de grife e drogas

 

Quando tinha 16 anos, Callie Rogers não só se entrou para a lista de vencedores da loteria, como também se tornou a pessoa mais jovem a ganhar o prêmio no Reino Unido. Ela recebeu quase 2 milhões de libras.

Contudo, a britânica conseguiu torrar praticamente todo o dinheiro ao longo de sete anos. Uma boa parte do valor foi usado para comprar casas para a família, carros, roupas de grife e cirurgias plásticas.

Mas o maior vilão foi seu vício em cocaína. Callie chegou a gastar mais de 250 mil libras em drogas. Depois de tentar o suicídio por três vezes, em 2018 ela se apresentou em programa de televisão e disse que havia voltado a trabalhar e que preferia a vida normal que estava levando ao invés dos dias de milionária.

 

Vencedores da loteria jogam sua fortuna no lixo

 

Mais um caso de bilhete extraviado, desta vez nos Estados Unidos. Trata-se de Salvatore Cambria, que ganhou do amigo Erick Onyango um bilhete da PowerBall, a maior loteria do país, em 2013.

Depois de checar os números na internet e verificar que não era o grande ganhador da loteria, ele jogou o bilhete fora.

Alguns dias mais tarde, ele descobriu que os números que conferiu eram, na verdade, do sorteio anterior, já que o site ainda não estava atualizado quando Salvatore o acessou. A ironia é que ele era, sim, o vencedor do prêmio de US$ 1 milhão.

Cambria e Onyago chegaram a contratar um advogado e ir atrás do bilhete no depósito de lixo, mas não conseguiram encontrá-lo. Eles ficaram apenas com uma boa (ainda que triste) história para contar.

Informar Erro
Siga-nos no 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes