Emily em Paris: 8 lugares para conhecer direto da série da Netlix

Coloque esses locais em sua lista de viagens para Paris para viver seus próprios momentos ‘Emily em Paris’. (Spoilers à frente)

Emily em Paris” é o assunto da vez. A série da Netflix estreou neste mês e virou meme, levantou discussão sobre estereótipos, dividiu opiniões sobre moda… Em meio a esse alvoroço todo, uma coisa é certa: os cenários das locações chamam atenção e levam o público a “turistar” sem sair de casa.

Torre Eiffel, Rio Sena, Ponte Alexandre III e Basílica de Sacré-Coeur são alguns dos cartões-postais da Cidade Luz que enchem os olhos em meio às cenas da nova fase da vida da personagem de Lily Collins, que deixa os Estados Unidos para trabalhar na capital francesa.

Quais são os pontos turístico exibidos em “Emily em Paris”?

Quando se fala em Paris, a primeira imagem que vem a cabeça costuma ser a Torre Eiffel. É claro que ela não poderia faltar nas cenas de “Emily em Paris“.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com cerca de 300 metros de altura, a estrutura de ferro do século XIX, assinada por Gustave Eiffel, está localizada no Campo de Marte. Foi muito criticada na época da construção, para a Exposição Universal de 1889, mas hoje é o monumento pago mais visitado do mundo. Possui duas plataformas de observação, sendo uma a 115 metros de altura e a outra a 324.

Emily em Paris (Foto: Netflix/Carole Bethuel/Divulgação)
(Foto: Netflix/Carole Bethuel/Divulgação)

Na cena acima, o cartão-postal da Cidade Luz é apreciado do Café de l’Homme,  que fica no terraço do Museu do Homem, na região do Trocadéro.

Arco do Triunfo

Arco do Triunfo (Foto: Netflix/Reprodução)
(Foto: Netflix/Reprodução)

Algumas imagens aéreas, que aparecem em momentos de transição de cena, mostram mais lugares de destaque de Paris. Um deles é o Arco do Triunfo. Fica no encontro de doze avenidas importantes de Paris, incluindo a famosa Champs-Élysées, e foi encomendado por Napoleão Bonaparte em 1806, por conta da vitória francesa na Batalha de Austerlitz. Após uma série de dificuldades, a obra durou 30 anos, sendo finalizada 15 anos após a morte do imperador.

Emily passeia pelo Rio Sena

Emily em Paris (Foto: Netflix/Reprodução)
(Foto: Netflix/Reprodução)

O Rio Sena confere charme à capital francesa e oferece opções de passeios turísticos de barco. Emily, é claro, navegou em suas água e passou por baixo das pontes, que deixam o cenário ainda mais encantador.

“Emily em Paris” e a Ponte Alexandre III

Emily em Paris (Foto: Netflix/Divulgação)
(Foto: Netflix/Divulgação)

Por falar em pontes charmosas, Emily caminhou pela mais famosa de Paris: a Ponte Alexandre III. Ela é uma das que cortam o Rio Sena e, na série, serviu de cenário para as cenas da gravação de um comercial de perfume.

Repleta de esculturas, foi inaugurada para a Exposição Universal de 1900 e simboliza a aliança franco-russa. Começou a ser construída em 1896.

Série mostra bairro de “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”

Emily em Paris (Foto: Netflix/Carole Bethuel/Divulgação)
(Foto: Netflix/Carole Bethuel/Divulgação)

O filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, de 2002, chamou atenção ao mostrar as ruas do bairro boêmio de Montmartre.  Emily também passou por lá para promover os produtos de um de seus clientes, uma fabricante de camas. Repare na foto que, ao fundo, pode-se ver a famosa Basílica de Sacré-Coeur, construída entre 1875 e 1914.

“Emily em Paris” na elegante Ópera Garnier.

Emily em Paris (Foto: Netflix/Carole Bethuel/Divulgação)
(Foto: Netflix/Carole Bethuel/Divulgação)

Emily aparece com um pretinho nada básico nas escadarias da elegante Ópera Garnier.  É um imponente edifício de estilo neobarroco do século XIX que inspirou a conhecida obra “O Fantasma da Ópera”.

É o 13º teatro a hospedar a Ópera de Paris, desde sua fundação por Luís XIV, em 1669. Foi Napoleão quem decidiu criar um novo edifício para a ópera e, então, foi promovido um concurso que contou com a participação de mais de 170 arquitetos . O vencedor foi Charles Garnier, dando início à obra em 1861, finalizada em 1874.

 “Emily em Paris” vê obras de Vincent Van Gogh

Emily em Paris (Foto: Netflix/Stephanie Branchu/Divulgação)
(Foto: Netflix/Stephanie Branchu/Divulgação)

Emily visitou o Atelier des Lumières, primeiro museu digital de Paris. Conferiu as obras do pintor Vincent Van Gogh projetadas na parede.

Café de Flore

Um dos cafés mais famosos da cidade, esta beleza Art Déco é um dos lugares que Emily passa em Paris. O Cafe de Flore está localizado na esquina do Boulevard Saint-Germain e foi um dos pontos de encontro de artistas e escritores dos anos 30 e 40, como Picasso e Simone de Beauvoir. Ainda há debates de filosofia por lá.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes