Globo muda programação e vai reprisar O Cravo e a Rosa

O Cravo e A Rosa foi exibida pela primeira vez entre 26 de agosto de 2000 e 9 de março de 2001. 

O Cravo e a Rosa, A novela de Walcyr Carrasco, está de volta nas tarde da Rede Globo. A emissora está passando por mudanças na programação e anunciou que a trama será reprisada a partir do dia 6 de dezembro de 2021, de segunda a sexta-feira, logo após o Jornal Hoje.

Quando estreia O Cravo e a Rosa

A novela O Cravo e a Rosa, protagonizada por Julião Petruchio (Eduardo Moscovis) e Catarina Batista (Adriana Esteves), vai estrear no dia 6 dezembro, segunda-feira, por volta das 15 horas. Na sequência, o telespectador vai poder assistir a ‘Sessão da Tarde’ e, logo depois, o tradicional ‘Vale a Pena Ver de Novo’ – que agora privilegia as novelas exibidas originalmente  na faixa das 9 horas da noite.

Com o fim de Malhação, a grande vespertina da Globo ganhou espaço. E com a celebração dos 70 anos na telenovela no Brasil, a emissora uniu o “útil ao agradável”.

A obra retrata os costumes da sociedade paulistana, palavras e expressões comuns no período, utilizando referências em contos adultos de Monteiro Lobato e nos escritos de Oswald de Andrade e Manuel Bandeira. A efervescência sociocultural teve grande influência no comportamento das pessoas nessa época e, portanto, a novela aborda a transformação da literatura e das artes plásticas, além da luta pelo voto feminino e da mudança no papel da mulher.

Elenco

Comédia romântica inspirada no clássico ‘A Megera Domada’, de William Shakespeare, e com referências da novela ‘O Machão’, de Ivani Ribeiro, ‘O Cravo e a Rosa’ é ambientada na São Paulo dos anos 1920 e narra o tumultuado romance entre o rude caipira Petruchio e a geniosa Catarina, mulher rica e moderna, com ideais feministas. Filha do banqueiro Nicanor Batista (Luís Melo), ela é conhecida como ‘‘fera’’ por botar todos os seus pretendentes para correr.

Além da história central, a novela conquistou o público com as tramas paralelas. O triângulo amoroso entre a irmã de Catarina, Bianca (Leandra Leal), o professor Edmundo (Ângelo Antônio) e o interesseiro Heitor (Rodrigo Faro), inspirado na peça Cyrano de Bergerac, escrita em 1897 pelo francês Edmond Rostand, também movimenta os capítulos.

A relação do submisso Cornélio (Ney Latorraca) com a dissimulada e ambiciosa Dinorá (Maria Padilha) garantem momentos impagáveis.

Músicas da novela O Cravo e a Rosa

A trilha sonora também se destacou, especialmente, a canção de abertura, versão de Zeca Pagodinho para ‘Jura’, samba de Sinhô imortalizado em 1929 por Mário Reis. A trilha contava ainda, entre suas 14 faixas, com uma gravação de Ella Fitzgerald e Count Basie para ‘Tea for Two’, composta em 1925 por Vincent Youmans e Irwing Caesar.

A abertura da novela foi escolhida como a melhor do ano de 2001 pelo júri do II Festival Latino-Americano de Cine Vídeo, em Mato Grosso do Sul.

Assista o vídeo da abertura de O Cravo e a Rosa 

VOTE: qual deve ser a próxima novela do Vale a Pena Ver de Novo

Você pode gostar também