O Gambito da Rainha: tudo sobre a nova série da Netflix

Recentemente, a Netflix lançou uma série limitada chamada The Queen’s Gambit, O Gambito da Rainha.  A série conta a história de uma jovem, órfã, que se tornou uma grande mestre e campeã do Xadrez. 

Além de uma trama envolvente e emocionante, a série traz figurinos incríveis que vão se adaptando ao longo das décadas e uma ambientação muito bem elaborada. 

Conheça um pouco mais sobre a série que tem feito sucesso e figura entre as 5 mais assistidas no Brasil. 

 

A história de O Gambito da Rainha

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O Gambito da Rainha tem seu nome inspirado em uma manobra do xadrez profissional. É com esse nome que a série já diz para o que veio.

Elizabeth Harmon, interpretada por Anya Taylor-Joy, perde sua mãe em um acidente de carro em sua infância. Então, Beth vai morar em um orfanato católico, onde é apresentada a uma espécie de tranquilizante. Os responsáveis davam esses tranquilizantes verdes para as crianças se manterem mais calmas durante o dia. Mas, Beth deixava os seus para tomá-los à noite, antes de dormir.

Em um dia normal, Beth levava os apagadores para limpar quando encontra o faxineiro do orfanato jogando xadrez sozinho. Assim, Beth pede para que ele a ensine a jogar e com muita resistência o faxineiro aceita. Logo, ela começa a fantasiar com xadrez ao tomar as vitaminas e se torna uma profissional no esporte.

Aos 13 anos, Beth é adotada e, então, começa a sua jornada como jogadora profissional de xadrez. Única mulher a participar de torneios nos EUA, Beth precisa desafiar o preconceito e machismo presente nas competições, ao mesmo tempo em que luta contra o seu vício em bebidas alcoólicas e remédios.

Uma série incrível, com uma fotografia impecável e uma ambientação de dar inveja. Apesar da falta de finalização de alguns pontos e da falta de explicação para algumas situações da vida de Beth, a série cumpre o propósito prometido que é a história de foco e superação de Beth Harmon.

O figurino de O Gambito da Rainha

Beth no orfanato em que foi criada
Imagem: Reprodução / Netflix

 Uma das coisas que chamam atenção durante a série é a evolução do figurino de Elizabeth Harmon, a protagonista.  O início da série se passa nos anos 50, quando Beth está em um orfanato. Os looks bem formais e católicos, escolhidos pela governanta no local.

Então, ao ser adotada, Elizabeth vai às compras com a sua mãe adotiva e começa a se interessar por moda, já que as suas colegas de escola julgam a sua forma de se vestir.

 

Beth Harmon visitando uma loja de roupas
Imagem: Reprodução / Netflix

 

A cada episódio, você pode notar o passar dos anos na vida de Beth e a forma como ela lida com a moda. Ela vai acompanhando as tendências e usando a moda como uma forma de reforçar a sua capacidade de conseguir o que quer.

 

O estilo de Beth
Imagem: Reprodução / Netflix

 

Assim, os anos vão passando e Beth criando o seu estilo. O vestido da foto acima, por exemplo, rodado e plissado acompanhado de um bolero. Uma tendência da década de 60.

 

Camisas de manga longa e calça para o estilo de Beth
Imagem: Reprodução / Netflix

 

As blusas de manga longa começam a tomar conta dos looks de Beth, assim como as calças que começam a ser mais populares no início da década de 70.

 

O cabelo de Beth também acompanha as tendências
Imagem: Reprodução/ Netflix

 

Cores neutras e combinações com preto formam o guarda-roupa de Beth. Assim como o seu figurino evolui, Beth também começa usar delineados e o cabelo com as pontas mais modeladas, acompanhando as tendências.

 

Elizabeth seguindo as tendências
Imagem: Reprodução / Netflix

Enfim, os looks de Beth são a prova de que a moda muda muito rápido e cada década tem sua particularidade.

Ambientação e decoração da série

Por se passar nos anos 50 e 60, a série é muito bem ambientada. Os cenários são montados de forma a ornar perfeitamente com a  época.

Uma grande representação da evolução dos anos e da evolução da personagem  é a decoração da casa de Beth. Ao chegar na casa de seus pais adotivos, a decoração bem anos 50 marcavam o espaço.

 

Casa dos pais adotivos de Beth
Imagem: Reprodução / Netflix

 

As cores azul e amarelo tomam conta da decoração, assim como cortinas, tapetes e formas geométricas que faziam parte da decoração naquele tempo.

Decoração da casa dos pais de Elizabeth
Imagem: Reprodução / Netflix

 

Quando Beth perde a mãe adotiva, ela resolve fazer uma pequena mudança na casa da mãe, trocando móveis, arrumando o jardim e mudando algumas cores.

Beth renova as cores da casa
Imagem: Reprodução / Netflix

Almofadas com formas geométricas, cores como laranja e rosa acabam tomando conta  da decoração da casa. Além disso, você vai se deparar com papeis de parede bastante estampados, quartos com diversos itens e cores que seguem a paleta mais famosa dos anos 50 e 60.

Os ambientes visitados por Beth também seguem a estética dos anos 50 e 60, como essa farmácia que Beth costumava comprar cigarros para a mãe.

Farmácia de O Gambito da Rainha
Imagem: Reprodução / Netflix

 

Mas não é só de decoração tradicional que a série se sustenta. O apartamento de um dos personagens representa exatamente sua essência, um jovem bem-sucedido, solteiro, morando em Nova York.

Um apartamento de um jovem morando em NY
Imagem: Reprodução/ Netflix

Uma decoração simples, quase industrial, forma o apartamento de Benny Watts. Assim, você percebe que a série traz figurinos, decoração e ambientação incríveis que tornam a experiência do espectador ainda melhor.

A série está disponível na Netflix e só terá uma única temporada.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes