Relembre qual o bordão da Dona Jura na novela O Clone

O Clone, novela exibida em 2001 e em reprise no Vale a Pena Ver De Novo, foi responsável por criar tendências nos anos 2000 e inserir expressões no dialeto brasileiro. Até hoje, as frases de efeito de alguns personagens são lembrados pelo público, como a de Jura (Solange Couto). Abaixo, relembre qual o bordão de Dona Jura em O Clone.

Qual o bordão da Dona Jura?

Dona Jura ficou famosa pela frase “não é brinquedo, não”. Em entrevista à Folha de S. Paulo, a atriz Solange Couto revelou que criou o bordão enquanto dirigia sozinha após sair dos estúdios Globo no Rio de Janeiro.

Segundo, ela foi “conversando com Deus no carro” que a ideia fluiu em sua cabeça. “Foi Deus que me deu de presente [o bordão]. Eu sou uma pessoa querida e respeitada na minha profissão, mas eu queria uma notoriedade maior, uma coisa diferente, que chamasse mais a atenção”.

- PUBLICIDADE -

Em O Clone, Dona Jura é a despachada dona de um bar em São Cristóvão, frequentado pelos personagens e convidados na novela. Mãe de criação de Xande (Marcello Novaes), é uma mulher de bom coração.

A expressão criada por Souto ficou tão popular, que além de não sair da boca do povo, serviu de inspiração para a música Né Brinquedo Não, do grupo de pagode Molejo.

Dona Jura (Solange Couto) em O Clone – Foto: Reprodução/Globo

 

Final da personagem

Apesar de ser uma mulher durona e que pouco demonstra seus sentimentos, Dona Jura se derrete por um amor em O Clone.

Tião (Antônio Pitanga) aparece na vida mulher e mexe com suas emoções. Porém, o homem não passa de um pilantra que adora se dar bem às custas de mulheres. Apesar dela ficar interessada no homem, Dona Jura não pega leve com ele.

Ao longo da novela, Jura expulsa Tião muitas vezes de sua vida, mas ele sempre acaba voltando. No último capítulo de O Clone, o malandro pede a dona do bar em casamento, mas ela recusa. Mesmo sem oficializarem a união, Tião e Jura terminam a trama juntos.

NovelaRede Globo