Aborto é questão de saúde pública, segundo nova ministra

São paulo – A nova ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, afirmou que o aborto no Brasil deve ser visto como uma \”questão de saúde pública\” e que não pode haver uma discussão de cunho ideológico.Ela evitou dar a sua opinião pessoal, afirmando que o assunto

são paulo A nova ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, afirmou que o aborto no Brasil deve ser visto como uma \”questão de saúde pública\” e que não pode haver uma discussão de cunho ideológico.Ela evitou dar a sua opinião pessoal, afirmando que o assunto \”diz respeito ao Legislativo\”, não ao Executivo.\”Como sanitarista, o aborto é uma questão pública, como o crack, as drogas, a dengue, HIV e todas as doenças infectocontagiosas\”, disse.Segundo Eleonora, uma das prioridades da pasta será dar continuidade ao combate à violência doméstica e sexual. Ela defendeu, entre outras medidas, a punição de estupradores, mesmo quando a vítima não procurar a delegacia para fazer a queixa. O assunto será apreciado hoje pelo Supremo Tribunal Federal.Professora titular de Saúde Pública na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Eleonora Menicucci foi escolhida para substituir Iriny Lopes no cargo, que sai do governo para disputar a Prefeitura de Vitória. A posse será na próxima sexta-feira.Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Eleonora Menicucci defende publicamente o aborto e já declarou ter-se submetido a esta prática em duas ocasiões. Em entrevista publicada ontem, ela afirmou: \”Minha luta pelos direitos reprodutivos e sexuais das mulheres e minha luta para que nenhuma mulher neste país morra por morte materna só me fortalece\”.Gisele BündchenEleonora preferiu não opinar sobre a representação da Secretaria de Políticas das Mulheres que pedia ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) a suspensão de comerciais da Hope com a modelo Gisele Bündchen. A ação foi uma das mais polêmicas da gestão de Iriny Lopes.A nova ministra é graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba e doutora em Ciência Política pela Universidade de São Paulo.Na USP, Eleonora também obteve o título de livre-docente em Saúde Coletiva. Fez pós-doutorado em Saúde e Trabalho das Mulheres na Facultà di Medicina della Università Degli Studi, em Milão, na Itália.Na Unifesp, a ministra é professora titular de Saúde Coletiva e atua principalmente com os temas: direitos reprodutivos e sexuais, saúde integral da mulher, envelhecimento, violência de gênero, aborto, direitos humanos, autonomia, avaliação qualitativa e políticas públicas de saúde.A nova ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres é afiliada ao Partido dos Trabalhadores (PT), mas não participa do dia-a-dia do partido.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes