Após briga por Coronavac, Pazuello é elogiado por secretários

Após nova crise no governo sobre a desistência da compra da vacina coronavac, secretários de saúde e governadores defendem a permanência de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde e culpam Bolsonaro e o governador João Dória (PSDB) por confusão.

A decisão de suspender a compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, divulgada ontem (21) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irritou boa parte dos secretários de saúde e governadores. Contudo, a decisão os leva a um só caminho: defender a permanência do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no cargo.

Porém, a opinião sobre a “briga da vacina” está dividida. Uns acham que a responsabilidade é inteira do presidente por não querer ceder aos avanços da vacina CoronaVac e outros já dizem que o governador do Estado de São Paulo, João Dória (PSDB), também tem culpa, por querer transformar o episódio em algo político e já pensando em sua futura campanha.

Nesta quarta-feira (21), a maioria dos secretários mantiveram apoio a Pazuello – que testou positivo para o coronavírus – e o receio está em justamente quem o substituir nesta altura da pandemia, caso Bolsonaro queira trocar o mandatário da pasta.

“Briga” acontece antes da vacina CoronaVac

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Para os governadores, não há dúvida que a união de Dória e a China seja o estopim da crise no relacionamento com Bolsonaro – que já trocam farpas desde o início da pandemia, com divergência de ações para conter a covid-19.

Ministro Eduardo Pazuello afirmou que o país vem alcançando estabilidade com os números de contaminados pela covid-19, mas que a solução será mesmo coma chegada da vacina.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes