Após briga por Coronavac, Pazuello é elogiado por secretários

Após nova crise no governo sobre a desistência da compra da vacina coronavac, secretários de saúde e governadores defendem a permanência de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde e culpam Bolsonaro e o governador João Dória (PSDB) por confusão.

A decisão de suspender a compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, divulgada ontem (21) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irritou boa parte dos secretários de saúde e governadores. Contudo, a decisão os leva a um só caminho: defender a permanência do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no cargo.

Porém, a opinião sobre a “briga da vacina” está dividida. Uns acham que a responsabilidade é inteira do presidente por não querer ceder aos avanços da vacina CoronaVac e outros já dizem que o governador do Estado de São Paulo, João Dória (PSDB), também tem culpa, por querer transformar o episódio em algo político e já pensando em sua futura campanha.

Nesta quarta-feira (21), a maioria dos secretários mantiveram apoio a Pazuello – que testou positivo para o coronavírus – e o receio está em justamente quem o substituir nesta altura da pandemia, caso Bolsonaro queira trocar o mandatário da pasta.

“Briga” acontece antes da vacina CoronaVac

Para os governadores, não há dúvida que a união de Dória e a China seja o estopim da crise no relacionamento com Bolsonaro – que já trocam farpas desde o início da pandemia, com divergência de ações para conter a covid-19.

Ministro Eduardo Pazuello afirmou que o país vem alcançando estabilidade com os números de contaminados pela covid-19, mas que a solução será mesmo coma chegada da vacina.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.