Arezzo compra a Reserva por R$715 milhões e mira crescimento no setor

Em acordo milionário, marca de calçados Arezzo compra a Reserva e pretende implantar sua estratégia de crescimento em todas as seis marcas do grupo.

Em uma negociação milionária, a marca Arezzo compra a Reserva e abre espaço para uma nova consolidação de mercado da empresa de calçados. O acordo chegou na casa dos R$ 715 mi – cerca de R$ 215 mi em dinheiro e o restante em ações. Os atuais sócios da Reserva ficarão com 8,7% da marca.

A estratégia da Arezzo na compra da Reserva vem em meio a um futuro incerto dentro do varejo, provocado pela crise econômica em razão da pandemia gerada pelo coronavírus. A Reserva faturou R$ 400 mi em 2019, em um monopólio de 78 lojas próprias, 32 franquias, com 25% das vendas feitas dentro do ambiente online. A Arezzo tem o objetivo de executar seu modelo de negócio em todas as marcas da Reserva, que incluem: Reserva Mini, Oficina Reserva, Eva (marca de moda feminina), Reserva Go (também do segmento de calçados) e a Reserva Ink – que personaliza camisetas na internet.

Arezzo compra a Reserva e planeja crescimento do mercado de calçados

Com a entrada da Reserva recentemente no mundo dos calçados pela Reserva Go, a marca não possuía ainda uma fatia generosa do mercado, mas já contabilizava 12% do faturamento. A empresa licenciava sua marca a fabricantes de sapatos, que por sua vez, vendia a lojas multimarcas e franquias. Agora, com a união, há uma expectativa de crescimento nesse setor,  de acordo com o planejamento da Arezzo.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.