Brasil sediará Fórum Mundial de Água

A água tem agenda cheia no Brasil este ano e em 2018, quando Brasília sediará o maior evento global sobre o tema.

A água, que passou a ser uma das preocupações para a sustentabilidade do planeta, tem agenda cheia no Brasil neste ano e em 2018, quando será realizado em Brasília o maior evento global sobre a água, o 8º Fórum Mundial, organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelos governos federal e do Distrito Federal. O evento será em Brasília, de 18 a 23 de março, com a presença de centenas de chefes de Estado de todo o mundo e com mais de trinta mil presentes. A última edição, em 2015, na Coreia do Sul. O tema do próximo Fórum é “Compartilhando Água e Sustentabilidade”, com foco em políticas de governos centrais e locais.

Preparação em andamento

Represa - águaO Conselho Mundial de Águas é presidido atualmente pelo brasileiro Benedito Braga, secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo. Outros quatro brasileiros também estão entre os 36 dirigentes da entidade. Embora até agora o evento tenha despertado pouco a atenção do público, a preparação já está em andamento. De 1 a 3 deste mês, aconteceu em Brasília reunião dos nove grupos de coordenação de temas e já estão abertas na internet inscrições para a segunda consulta aos stakeholders, em abril próximo, quando se espera mais de mil participantes.

Reservatório de água do planeta

O território brasileiro contém cerca de 12% de toda a água doce do planeta, segundo o Ministério do Meio Ambiente. Ao todo, são 200 mil microbacias espalhadas em 12 regiões hidrográficas, como as bacias do São Francisco, do Paraná e a Amazônica (a mais extensa do mundo e 60% dela localizada no Brasil). É um enorme potencial hídrico, capaz de prover um volume de água por pessoa 19 vezes superior ao mínimo estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) – de 1.700 metros cúbicos por habitante por ano.

Água, um recurso finito

Apesar da abundância, os recursos hídricos brasileiros não são inesgotáveis. E todos sabemos que o acesso também não é igual, basta dar uma volta nas periferias dos grandes centros urbanos ou no interior do País, onde o saneamento básico é precário.  Oxalá o evento no Brasil chame a atenção dos governos federal, estaduais e municipais para o problema não só da coleta e tratamento de esgoto, mas também da eliminação dos lixões e, principalmente, da fiscalização ao desmatamento na Amazônia, que põe em risco o grande manancial de recursos hídricos daquela região.

Água Agenda cheia

Coincidência ou não, neste ano que antecede ao do Oitavo Fórum Mundial de Águas no Brasil, a agenda sobre o tema será intensa. A começar pela 14ª Conferência sobre Água e Desperdício, de 29 de maio a 2 de junho, em Florianópolis (SC), Fórum Nacional das Cidades, de 7 a 9 de junho, em São Paulo (SP); o 47º Congresso Nacional da Assemae, em Campinas (SP); 1º Congresso Brasil Norte de Engenharia Sanitária e Ambiental, em Belém (PA), de 18 a 19 de agosto. Na capital paulista acontecerá de 2 a 6 de outubro o 29º congresso da Associação Brasileira de Saneamento (Abes).

Aula de ressuscitação

Em um país em que as doenças cardiovasculares matam um brasileiro a cada 40 segundos, 2 mil pessoas recebem, esta semana no RJ, treinamento para salvar vidas com a ressuscitação. As aulas acontecem durante a convenção anual da Sanofi, e são oferecidas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, que, pela primeira vez, realiza um treinamento deste porte para uma farmacêutica. Alunos de diversas áreas da companhia aprenderão a checar os sinais vitais e a realizar a compressão torácica, que tem a função de manter o paciente vivo até que receba socorro médico. No Brasil, diariamente acontecem 720 paradas cardíacas, e 16% delas ocorrem em locais públicos. Menos de 2% dessas pessoas chegam com vida ao hospital, morrendo no caminho ou no próprio local, sem atendimento até a chegada da ambulância.

Liliana Lavoratti é editora-fechamento liliana@dci.com.br

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes