Câmara aprova texto-base da MP 696 sobre reforma administrativa

Texto-base da MP 696 foi aprovado na noite desta quarta-feira oficializando a reforma administrativa promovida pelo governo.

BRASÍLIA – A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, 17, o texto-base da Medida Provisória 696 que oficializa a reforma administrativa promovida pelo governo federal em outubro do ano passado. Após acordo de não obstrução entre líderes da base aliada e da oposição, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou o adiamento da votação dos destaques e emendas à MP para sessão dessa quinta-feira, 18.

A proposta extingue oficialmente os dois ministérios e seis secretarias com status de ministérios e os respectivos cargos de ministros dessas pastas. Além disso, oficializa a fusão de ministérios, também feita na reforma ministerial de outubro. A MP oficializa a transformação do gabinete de Segurança Institucional da Presidência em Casa Militar; da Secretaria Geral da Presidência em Secretaria de Governo; e a fusão dos ministérios do Trabalho e da Previdência Social. No texto aprovado, também foram alteradas as leis que determinavam a atribuição desses novos ministérios. Também estabelece a criação dos novos cargos dos ministros que ocuparão essas novas Pastas.

 

MP sem cortes de cargos

MPA oposição tentou obstruir a votação, afirmando que a MP 696 não implica cortes de cargos comissionados. “Trata-se de mais uma resposta de marketing da presidente Dilma”, disse o líder do DEM, Pauderney Avelino (AM). O parlamentar ressaltou que a medida provisória reduziu alguns ministérios, mas houve a transferência da estrutura desses ministérios para outras Pastas, sem redução dos cargos comissionados. Até líderes da base aliada criticaram a matéria. O líder do PR, Maurício Quintella (AL), afirmou que a população esperava uma redução maior da máquina pública. “Essa MP veio de maneira muito tímida, aquém do que a população esperava”, disse.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Emenda

A principal emenda ser discutida nesta quinta-feira será a que desfaz mudanças do relator da MP, como a saída da Secretaria da Pequena e Micro Empresa do Ministério do Desenvolvimento para a Secretaria de Governo, ligada à Presidência da República.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes