Chuva congelante no Brasil: frente fria intensa chega nessa semana

Entre os dias 17 e 18 de maio, cidades do sul do Brasil vão enfrentar frio e até neve

A partir do dia 16 de maio, as temperaturas devem cair ao redor do país. Com a chegada de uma massa de ar frio, também devem ocorrer fenômenos como a chuva congelante no Brasil. Saiba o que é esse tipo de precipitação e quais regiões deve atingir.

Quando será a chuva congelante no Brasil

De acordo com o Climatempo, os ventos frios da massa de ar polar, unidos a um ciclone extratropical no oceano, devem trazer um pouco de umidade para o continente. Essa junção pode provocar neve ou chuva congelante no Brasil, principalmente na região Sul do país, nos pontos mais altos da serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, entre os dias 17 e 18 de maio.

Mas outras regiões podem ser atingidas pela geada, entre os dias 17 e 22 de maio. Esse fenômeno ocorre quando se formam camadas finas de gelo sobre as plantas ou outras superfícies lisas, como vidros de janelas. Há chances de gear na região Sul do Brasil, no sul de Minas Gerais, Serra da Mantiqueira, em alguns pontos de São Paulo e parte do Mato Grosso do Sul. Ainda, a geada deve chegar não só nas regiões mais altas do Sul, como existem grandes chances de atingir cidades como Curitiba.

Na semana do dia 15 de maio, uma intensa onda de frio deve atingir o país, provocando uma queda acentuada na temperatura em diferentes regiões. Segundo o Climatempo, esse frio vai alcançar áreas do Sul, Sudeste e Centro-Oeste, podendo cair a temperatura até mesmo na região Norte. O frio mais intenso está previsto a partir do dia 17 de maio, mas especialmente entre os dias 18 e 19. Na capital paulista, a previsão mínima é de 6º na quarta-feira, dia 18. Com isso, nos próximos dias também podem haver geadas e até mesmo um fenômeno raro como a chuva congelante no Brasil.

Frente fria semana que vem
Foto: Agência Brasil/reprodução

 

O que é a chuva congelante

De acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) dos Estados Unidos, a chuva congelante ocorre quando a camada de ar congelante é tão fina que as gotas de chuva não têm tempo suficiente para congelar antes de atingir o solo. Assim, a água congela ao entrar em contato com a superfície, criando uma camada de gelo sobre qualquer coisa que as gotas de chuva entrem em contato.

No entanto, ela não pode ser confundida com o granizo, que consiste basicamente em gotas de chuva congeladas. Nesse caso, ele ocorre quando a camada de ar congelante ao longo da superfície é mais espessa, o que faz com que as gotas de chuva congelem antes de atingirem o solo.

Mesmo com suas diferenças, o NWS alerta que ambos os tipos de precipitação são perigosos para os habitantes. Nas estradas, o gelo pode criar manchas escorregadias e fazer com que os motoristas percam o controle de seus automóveis. O mesmo vale para pontes e viadutos, que são especialmente suscetíveis ao gelo, já que estão cercados pelo ar frio e congelam mais rapidamente. Além disso, o gelo causado pela chuva congelante pode adicionar peso aos galhos de árvores e linhas de energia, fazendo com que eles se partam ou quebrem, o que pode causar danos ou quedas de energia.

Entre os tipos de precipitações de inverno há também há neve, que são os flocos de gelo que se desenvolvem nas nuvens, e são menores que o granizo. No entanto, nesse caso não ocorre qualquer alteração durante o seu percurso, em que eles chegam ao solo no mesmo estado.

Veja também: Som do buraco negro: confira vídeo divulgado pela NASA

Você pode gostar também
buy cialis online