Comércio eletrônico brasileiro registra crescimento de 32%

São PauloAs vendas pela Internet continuam com um ritmo para lá de acelerado no varejo brasileiro e demonstram que o setor ganha cada vez mais destaque nos gastos dos consumidores locais. Apenas na primeira quinzena de janeiro deste ano, o segmento viu um incremento de 32% em relação ao mesmo período do ano passado, quando as empresas que atuam no comércio eletrônico (e-commerce) faturaram cerca de R$ 1,05 bilhão.Segundo levantamento divulgado recentemente pela consultoria e-bit, coube aos saldões da primeira semana de janeiro impulsionarem esse desempenho, gerando uma bela receita para as empresas que atuam nas vendas on-line.De acordo com Pedro Eugênio, CEO do Busca Descontos, portal responsável por trazer ao e-commerce brasileiro a Black Friday e o Boxing Day, o cenário é para lá de positivo e deve ser comemorado. “Os números comprovam que o ano de 2012 vai quebrar recordes. As lojas virtuais devem investir em estrutura para conseguirem dar conta desse avanço de mercado”, disse ele, por meio de nota. Em apenas duas semanas, foram 2,78 milhões de pedidos realizados pela Internet, um crescimento de 35% comparado à mesma fase de 2011. Quanto ao valor do tíquete médio, houve queda de 2%, de R$ 388 a R$ 379, valor ainda maior do que a média de 2011, de cerca de R$ 350. Outro dado positivo foi a redução dos atrasos das entregas, que no início de 2011 eram de 19% e caíram para 16%. Os produtos de alto valor agregado se mostraram os preferidos dos clientes. Os eletrodomésticos foram os mais vendidos, seguidos pelos de informática e eletrônicos. Em quarto lugar ficou casa e decoração, seguido de perto pelo de livros e revistas.2011No início de 2012 a Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico, conhecida como Camara-e.net, divulgou levantamento que aponta crescimento no faturamento do setor entre 2010 e o ano passado. Segundo apurações da entidade, o e-commerce teve aumento de 26% nas vendas durante o período, movimentando aproximadamente R$ 18 bilhões.Para Igor Senra, presidente do Moip (www.moip.com.br), empresa de pagamentos on-line voltada para os pequenos e médios empresários, o crescimento apontado pela Camara-e vai ao encontro da previsão feita no início de 2011. “No começo do ano passado esperávamos um crescimento entre 25% e 30%, em relação a 2010. Acredito que o comércio eletrônico no Brasil vem se consolidando a cada temporada, com novos modelos que atraem o consumidor

São Paulo – As vendas pela Internet continuam com um ritmo para lá de acelerado no varejo brasileiro e demonstram que o setor ganha cada vez mais destaque nos gastos dos consumidores locais. Apenas na primeira quinzena de janeiro deste ano, o segmento viu um incremento de 32% em relação ao mesmo período do ano passado, quando as empresas que atuam no comércio eletrônico (e-commerce) faturaram cerca de R$ 1,05 bilhão.

Segundo levantamento divulgado recentemente pela consultoria e-bit, coube aos saldões da primeira semana de janeiro impulsionarem esse desempenho, gerando uma bela receita para as empresas que atuam nas vendas on-line.

De acordo com Pedro Eugênio, CEO do Busca Descontos, portal responsável por trazer ao e-commerce brasileiro a Black Friday e o Boxing Day, o cenário é para lá de positivo e deve ser comemorado. “Os números comprovam que o ano de 2012 vai quebrar recordes. As lojas virtuais devem investir em estrutura para conseguirem dar conta desse avanço de mercado”, disse ele, por meio de nota.

Em apenas duas semanas, foram 2,78 milhões de pedidos realizados pela Internet, um crescimento de 35% comparado à mesma fase de 2011. Quanto ao valor do tíquete médio, houve queda de 2%, de R$ 388 a R$ 379, valor ainda maior do que a média de 2011, de cerca de R$ 350. Outro dado positivo foi a redução dos atrasos das entregas, que no início de 2011 eram de 19% e caíram para 16%. Os produtos de alto valor agregado se mostraram os preferidos dos clientes. Os eletrodomésticos foram os mais vendidos, seguidos pelos de informática e eletrônicos. Em quarto lugar ficou casa e decoração, seguido de perto pelo de livros e revistas.

2011

No início de 2012 a Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico, conhecida como Camara-e.net, divulgou levantamento que aponta crescimento no faturamento do setor entre 2010 e o ano passado. Segundo apurações da entidade, o e-commerce teve aumento de 26% nas vendas durante o período, movimentando aproximadamente R$ 18 bilhões.

Para Igor Senra, presidente do Moip (www.moip.com.br), empresa de pagamentos on-line voltada para os pequenos e médios empresários, o crescimento apontado pela Camara-e vai ao encontro da previsão feita no início de 2011. “No começo do ano passado esperávamos um crescimento entre 25% e 30%, em relação a 2010. Acredito que o comércio eletrônico no Brasil vem se consolidando a cada temporada, com novos modelos que atraem o consumidor

Informar Erro
Siga-nos no 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes