Como ampliar as oportunidades em tempos de desemprego

Utilizar redes sociais como o Linkedin ou participar de grupos de seu interesse profissional estão entre as dicas de especialista

O desemprego continua em alta no País. Pelos últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na última semana,  são 14,3 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho, em janeiro de 2021. O total é mais do que todos os habitantes da cidade de São Paulo juntos, perto de 12 milhões.

Um contingente que pode aumentar ainda mais nos próximos meses, com nova rodada de restrições para conter a pandemia. Portanto, de novas restrições para muitas atividades econômicas.

DesempregoSão 14,3 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho em janeiro deste ano

O governo já liberou o pagamento do auxílio emergencial, a partir desta terça-feira, 6, e prepara legislação complementar para a área trabalhista, permitindo redução de jornada de trabalho e salário, de modo a frear o volume de novas demissões.

O cenário é desafiador, complicado, mas não é hora de desanimar. Ao contrário, o momento pode ser uma boa oportunidade para você se preparar e ter mais chances no mercado de trabalho.

Veja estas dicas, listadas por Leandro Rampazzo, presidente da Godiva Propaganda, que poderão ajudá-lo nessa jornada, enfrentando o desemprego e  utilizando redes como a Linkedin.

Mantenha um perfil completo e atualizado – uma pessoa com uma boa foto de perfil tem a sua página visualizada 21 vezes mais. Certifique-se de que seu perfil tenha todos os dados de cadastro, principalmente a sua localização. Assim, as empresas já sabem de onde você é e o que você fez ou faz.

Siga as empresas de seu interesse – veja o que eles publicam, interaja e amplie seu perfil para chegar mais próximo da tão sonhada vaga. Um exemplo, seu sonho é trabalhar na empresa X, e ela é internacional. Certamente se você aprimorar seu inglês poderá concorrer às melhores vagas.

Participe de grupos – os grupos expõem suas habilidades e competências. Quando se está buscando uma vaga de emprego, isso faz toda a diferença. E, geralmente, quanto mais conexões você tiver com pessoas da sua área, a mais vagas você terá acesso.

Interaja com suas conexões – o LinkedIn é uma rede social e, por isso, você deve interagir com as pessoas, comentar, curtir, compartilhar. Tudo isso enriquece mais o seu perfil. Mas se atente, que o foco da rede é trabalho. Seja polido nos comentários, as empresas estão olhando para o seu perfil.

Conheça os seus potenciais – divulgue ou crie um conteúdo sobre a sua área de atuação. Saiba quais são as melhores coisas em você. Toda a experiência é válida, como projetos voluntários ou a visão sobre algum post. Pesquise mais sobre o que chamamos de soft skills, que são as competências mais buscadas pelos recrutadores.

Aprimore-se – faça cursos, principalmente de idiomas ou de especialização em alguma área. Nunca deixe de se atualizar sobre o que a comunidade diz sobre ela.

Saber sobre o que está acontecendo mostra que você tem a curiosidade de buscar o novo, e estudar mostra seu domínio sobre determinado assunto. O que, com certeza, fará a diferença fora da rede também.

Crie uma estratégia de busca – você precisa primeiro filtrar os seus interesses de carreira, ou seja, faça a candidatura certeira, não adianta mandar seu perfil para todas as vagas da plataforma.

Salve a busca, e crie um alerta! Assim você sempre saberá quando tem novas vagas. Coloque no seu perfil o “open for jobs”, no filtro de foto, assim logo que a empresa olha seu cadastro vê que você quer trabalhar.

E por último, participe dos cafés virtuais que as empresas fazem na plataforma, assim você amplia seu networking.

São atitudes simples, mas que podem ajudar a ter uma rápida recolocação no mercado de trabalho, diante do crescente desemprego no País.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.