Eleições 2020: PF usará drones para flagrar crimes durante a votação

Segundo o TSE, drones da Polícia Federal vão sobrevoar zonas eleitorais para inibir condutas vedadas nas eleições 2020

Nas eleições 2020, marcadas para 15 de novembro em todos os municípios brasileiros, a Polícia Federal deverá usar drones para prevenção e repressão de crimes eleitorais como boca de urna e transporte irregular de eleitores.

Como será a fiscalização nas eleições 2020?

De acordo com o órgão, mais de 100 aeronaves pilotadas remotamente deverão ser alocadas em municípios considerados estratégicos, em todos os estados. A intenção é que os equipamentos sobrevoem as zonas eleitorais de modo a inibir e flagrar a prática de condutas vedadas nos dias de votação.

Saiba mais: Entrega por drones: Anac autoriza iFood a testar delivery pelo céu

Segundo a PF, os drones possuem câmeras capazes de realizar zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez.

As imagens capturadas serão transmitidas a uma equipe da PF que estará preparada para monitorar todas a eleição em todo território nacional, determinando a adoção as medidas cabíveis diante de atividades suspeitas, informou o órgão.

Fique de olho: pesquise a situação eleitoral do seu candidato

O primeiro turno das eleições 2020 está marcado para 15 de novembro. O segundo turno, onde houver, ocorrerá em 29 de novembro. O horário de votação será sempre das 7h às 17h, no horário local. (com informações da Agência Brasil)

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.