Ex-The Voice Kids diz que programa deveria ser proibido: “Perdi toda a minha autoestima”

Em série de postagens, Bel Sant’Anna afirmou que crianças competindo entre si é “imoral”.

Participar de um show musical e ter a chance de mostrar seu talento para todo o mundo pode ser o sonho de muitos artistas e aspirantes à fama, mas também pode trazer consequências sérias. Em uma sequência de mensagens publicadas em sua conta no Twitter, a ex-participante do The Voice Kids 2019 Bel Sant’Anna, de 15 anos, criticou a dinâmica da competição e abriu o jogo sobre os problemas que enfrentou após sua eliminação durante a etapa das batalhas. Devido à repercussão negativa que seus relatos geraram, a jovem fechou seu perfil, limitando o acesso às suas postagens.

Bel tinha 13 anos quando participou e foi integrante do time de Simone e Simaria. De acordo com o site Notícias da TV, que teve acesso aos tweets antes de se tornarem privados, a jovem reconhece que se inscreveu no The Voice Kids com grande entusiasmo e expectativas e que fez amizades dentro da atração, mas afirma que “não tinha preparo psicológico e muito menos emocional para enfrentar um baque daqueles”, referindo-se à sua eliminação.

“Perdi toda a minha autoestima”

“Fui desqualificada nas batalhas e eu perdi toda a minha autoestima. Tudo o que fazia eu querer cantar. Toda a mágica que a música tinha pra mim foi embora porque eu pensava que não era boa o suficiente pra continuar. Alguém lá dentro me designou ruim demais para seguir no show”, escreveu.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A jovem comentou que ficou um ano sem cantar ou tocar piano enquanto se recuperava do abalo emocional e que é acompanha por uma terapeuta para lidar com a insegurança em relação ao seu trabalho com música. Ela também aproveitou para criticar a assistência psicológica oferecida pela produção do The Voice Kids, dizendo que o atendimento parecia padronizado.

Má perdedora?

Ciente de que suas palavras poderiam ser encaradas como um desabafo de uma “má perdedora”, Bel não teve receio de compartilhar suas observações e relatos pessoais.

“Eu sei que ninguém liga, e vocês podem até achar que eu tô cuspindo no prato em que eu comi, mas na minha opinião The Voice Kids deveria ser proibido. Não só porque as crianças estão sendo usadas pra entretenimento alheio, mas eu já senti na pele como é estar lá e não me fez bem”, escreveu a jovem.

“Enfim, colocar crianças para competirem entre si, para mim, soa imoral. Vocês não têm noção do quanto partia o meu coração ver as crianças voltando do estúdio pro hotel chorando porque não haviam passado”, comentou Bel.

The Voice Kids 2020 já tem seus finalistas

Polêmicas à parte, a edição 2020 do talent show apresentado por André Marques segue em sua reta final. No último domingo (4), o público conheceu as crianças que vão disputar o grande título de melhor voz infantil do Brasil: Maria Eduarda Ribeiro (time Claudia Leitte – que está nos Estados Unidos e é substituída pelo cantor Mumuzinho), Paulo Gomiz (time Simone e Simaria), Kauê Penna (time Carlinhos Brown). A final acontecerá no dia 11, com transmissão ao vivo e votação do público.

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes