PIB da Alemanha cai 10% apontando crise econômica

A crise atinge a maior economia da União Européia e o PIB da Alemanha vive queda recorde desde o início dos registros no país.

No segundo trimestre do ano, o PIB da Alemanha cai vertiginosamente, em uma redução recorde de 10%, após um primeiro trimestre em que a economia já vinha contraindo.

A medida que o consumo individual, os investimentos corporativos e as exportações caíram, a economia alemã, sofreu uma contração aguda.

Os meses de pandemia, especialmente o pico do Covid-19 no país, varreram facilmente quase 10 anos de crescimento estável.

O Escritório de Estatísticas Federal da Alemanha reportou no seu site retração de 10% da maior economia da União Européia, entre Abril e Junho.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Diante disso, a crise do coronavírus parece ser, ao contrário das previsões do Banco Central no Brasil, a recessão do século.

 

A Crise é Mundial

 

Nas palavras do economista Andreas Scheuerle em reportagem da agência Reuters: “O que até agora parecia impossível de ser atingido pelas quedas do mercado de ações ou por preços de petróleo foi atingido por uma criatura de 160 nanômetros chamada coronavírus.”

No total anual, o PIB da Alemanha cai 11,7%, em função de uma série de fatores combinados, todos relacionados a pandemia mundial.

As importações e importações alemãs entraram em colapso no segundo semestre, assim como consumo doméstico e investimento em equipamento.

Sendo assim, as expectativas para os números do Gabinete de Estatísticas da União Européia, o Eurostat, não são otimistas. Em outras palavras, espera-se que diversos países europeus registrem quedas semelhantes.

A Eurostat revela números preliminares nessa sexta-feira e a expectativa é de que pelo menos França e Itália apresentem quedas no segundo trimestre.

 

pib da alemanha cai 2

 

O PIB da Alemanha cai, o Governo da Alemanha luta

 

A única coisa que aumentou nessa época foram os investimentos governamentais estatais: apesar dos resultados negativos, o governo alemão não está de braços cruzados.

Por exemplo, o Ministério das Finanças Alemão anunciou anunciou em julho um pacote de estímulos no valor de 130 bilhões de euros para recuperação da economia.

O plano de recuperação da Alemanha começou a ser desenhado em Abril, mas a maior parte dos investimentos sempre esteve prevista para o terceiro trimestre.

Porém, a recuperação deve ser lenta, mesmo porque o coronavírus segue circulando e a crise não é apenas da Alemanha, mas é de proporções mundiais.

Quanto tempo ela durará e quão bem-sucedidos os países serão em sair dela são perguntas que seguem em aberto para serem respondidas no decorrer da história.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes