‘No Brasil não existe racismo’, diz Mourão após morte de João Alberto

O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, disse que o racismo é algo que querem importar para o país

Nesta sexta-feira (20), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que no Brasil “não existe racismo“. A declaração foi feita após a imprensa questioná-lo sobre o caso João Alberto, homem negro assassinado por seguranças do supermercado Carrefour, em Porto Alegre (RS).

“Isso [racismo] é uma coisa que querem importar aqui pro Brasil, isso não existe“, declarou Mourão. O vice-presidente disse que existe desigualdade no país, principalmente com as “pessoas de cor” que são as mais pobres, mas nega a existência do preconceito racial.

“Não, eu digo para você com toda a tranquilidade: não tem racismo aqui”, confirmou sua resposta aos jornalistas.

Além disso, Mourão disse que nos Estados Unidos sim, há racismo, contando sua experiência de quando residiu no país. Veja um trecho da entrevista do vice-presidente:

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Em nota, ONU contraria Mourão

Nesta sexta-feira (20), no mesmo dia das declarações feitas por Hamilton Mourão – “não existe racismo no Brasil” -, a Organização da Nações Unidas (ONU) do Brasil publicou uma nota, manifestando-se sobre a morte de João Alberto e o racismo estrutural no país.

“A violenta morte de João, às vésperas da data em que se comemora o Dia da Consciência Negra no Brasil, é um ato que evidencia as diversas dimensões do racismo e as desigualdades encontradas na estrutura social brasileira. Milhões de negras e negros continuam a ser vítimas de racismo, discriminação racial e intolerância, incluindo as suas formas mais cruéis e violentas.” diz a nota oficial.

A ONU também relatou alguns dados que apontam que a cada 100 homicídios no país, 75 são de pessoas negras, afirmando que o debate sobre racismo é urgente e necessário. Além disso, a nota relembra que a proibição da discriminação racial está consagrada em todos os principais instrumentos internacionais de direitos humanos e também na legislação brasileira.

Veja: o que se sabe sobre assassinato de João Alberto no Carrefour de Porto Alegre.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes