Senador Arolde Oliveira morre de complicações da covid-19

O parlamentar, apoiador do presidente Jair Bolsonaro, sempre foi crítico das medidas tomadas contra a contaminação da covid-19. Arolde Oliveira ainda foi defensor da cloroquina, mesmo sem eficácia comprovada contra o novo coronavírus.

O Senador Arolde Oliveira (PSD-RJ), crítico feroz do isolamento social durante a pandemia do coronavírus e defensor do uso da cloroquina, morreu em decorrência de complicações provocadas pela covid-19. Sua morte foi confirmada na noite desta quarta-feira (21).

Arolde, que era apoiador do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), sempre se manifestou publicamente contra as medidas tomadas para isolamento social, além de sempre defender o uso hidroxicloroquina, mesmo sem eficácia comprovada, contra os efeitos do “vírus chinês”, como se referia ao coronavírus. “Os números do vírus chinês no mundo e no Brasil demonstram a inutilidade do isolamento social. Autoridades, alarmistas por conveniência, destruíram o setor produtivo e criaram milhões de desempregos. O Presidente Jair Bolsonaro, isolado pelo STF, estava certo desde o início”, chegou a avaliar o senador.

Senador Arolde Oliveira estava há 15 dias internado

Até sua internação, há 15 dias, Oliveira também criticava a legitimidade da vacina chinesa, a CoronaVac e chegou a dizer que alguns políticos estavam fazendo “uso eleitoral” da crise de saúde mundial.  Arolde estava com 83 anos e teve falência múltipla de órgãos. Ontem, segundo o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saude), o Brasil chegou a 155.402 óbitos motivados pela Covid-19 desde o início da pandemia.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes