Pixsexual? Entenda as pessoas que flertam pelo Pix

Após relatos nas redes sociais de pessoas que usam a ferramenta bancária como aplicativo de namoro e paquera, o Banco Central se pronunciou.

O novo sistema de pagamentos criado pelo Banco Central, o Pix, ganhou uma nova função dentro do Brasil. Por incrível que pareça, os brasileiros encontraram uma maneira de paquerar e flertar, isso mesmo, por meio plataforma bancaria. As pessoas que usam dessa ferramenta para o fim amoroso estão sendo chamadas de pixsexual.

O Banco Central se manifestou e afirmou que o Pix tem apenas a função de fazer transferências e não deve ser usado como aplicativo de namoro ou paquera.

Veja também: taxa Selic é mantida em 2%.

O que é Pix?

O Pix é uma nova forma de pagamento simplificada, lançada em novembro do ano passado pelo Banco Central.  A ferramenta permite receber e fazer transações com apenas o cadastro de uma chave pessoal, que pode ser o telefone, o CPF ou um número aleatório. Não tem taxas e o dinheiro é depositado na mesma hora para o destinatário.

pixsexual
Foto: Reprodução/Banco Central

Pixsexual

A maneira de paquerar pelo Pix funciona da seguite forma: a pessoa faz uma transferência aleatória para outra e no local onde deveria escrever a identificação da transferência, coloca um flerte ou uma paquera.

Leia também

Entenda o significa ‘animosidade’, palavra usada…

Conheça a história da conquista do voto feminino no Brasil

- PUBLICIDADE -

Um caso que viralizou foi do internauta, que contou em um post, que fez diversas transferências de R$0,01 para a ex-namorada pelo Pix e na descrição pedia para reatar o namoro. Ele usou dessa ferramenta, pois havia sido bloqueado em todas as redes sociais. Depois disso, outras pessoas começaram a usar da mesma artimanha na tentativa de conquista.

Pixsexual – Banco Central

Segundo informações da CNN, o Banco Central alertou que “O PIX é um meio de pagamento, não uma rede social”. Dessa forma, deve ser usado para fins de transferências bancarias. Contudo, não há não há previsão legal para bloqueio de usuários específicos dentro do sistema. Caso alguém se sinta incomodado com mensagens dentro da ferramenta, a pessoa pode configurar o aplicativo do banco onde mantém a conta para não receber notificações de pagamentos.

Chave

O Banco Central afirma que pode ser perigoso divulgar CPF ou telefone celular para outras pessoas fazerem transferências aleatórias para a conta. Pois são dados pessoais.

Mas a chave aleatória, que não inclui dados pessoais, o banco garante que é seguro compartilhá-la, já que ela não dá acesso à conta bancária da pessoa.

- PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes