Coronavac no Rio: Paes e Doria fecham acordo para compra de vacina

O prefeito eleito disse ter assinado um termo de cooperação com o governador de São Paulo João Dória (PSDB) para aquisição da vacina.

O prefeito eleito este ano no Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), anunciou neste domingo (20) em suas redes sociais que se reuniu com João Dória (PSDB) e assinou um acordo cooperação com o Instituto Butantan para conseguir a vacina Coronavac. O termo de cooperação foi assinado na noite de ontem em uma reunião com o governador do estado de São Paulo. A capital carioca tinha registrado, até sábado (19), 14.293 mortes e 156.389 casos confirmados de Covid-19.

Vacina Coronavac Brasil

“Estive hoje com o governador de São Paulo @jdoriajre assinamos um termo de cooperação com o Instituto Butantã para a aquisição da vacina (coronavac) para o coronavirus. Entendemos que o ideal é que tenhamos um plano nacional de imunização — aquilo que pretendemos seguir”, disse Paes no Twitter.

Paes também afirmou que está em contato com laboratórios e irá apresentar um plano de imunização com a Coronavac no próximo dia 28.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Estamos preparando nossa rede de saúde para que ela possa atender os cariocas com a maior brevidade possível e sem riscos. Da mesma forma já estamos em contato com diferentes laboratórios com o objetivo de superar esse difícil momento de nossas vidas”, afirmou o prefeito eleito.

Ele ainda completou, por meio da rede social, que “No próximo dia 28 apresentaremos nosso plano de enfrentamento ao covid-19 de forma detalhada. Vamos fazer o Rio voltar a dar certo. É mais que trabalho! É amor ao Rio”.

São Paulo

Vacina contra a Covid-19: governo de SP que registro definitivo da Anvisa
(Foto: Governo de SP)

O governo de São Paulo foi o primeiro do Brasil a fechar um acordo para produção da vacina contra a COVID-19 em solo brasileiro. O Instituto Butantan fez uma parceira com o laboratório chinês Sinovac para produzir o imunizante Coronavac no país.

Segundo o estado, a população começará a ser vacinada no dia 25 de janeiro, aniversário de São Paulo. Ainda é necessário autorização da Anvisa para que isso aconteça. Mas o governador Dória disse que vai pedir que o órgão autorize o uso emergencial da Coronavac.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes