Museu do meio ambiente dará lugar a hotel de luxo? Entenda a ideia

Salles quer transformar museu do RJ em hotel de luxo; o que se sabe até agora

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, visitou as instalações do Jardim Botânico do RJ para estudar parcerias privadas

O museu do meio ambiente, localizado no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, pode estar com os dias contados. O local pode dar lugar a um hotel de luxo, de acordo com projeto do Governo Federal e do Ministro Ricardo Salles, que quer conceder à iniciativa privada instalações do patrimônio nacional.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, na segunda-feira da semana passada (30/11),  Ricardo Salles visitou as instalações do local para estudar a possibilidade de parcerias.  

RJ: parcelamento de multa e IPVA pode ser feito no cartão de crédito

Museu do Meio Ambiente está com dias contados?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A ideia, segundo o colunista, é transformar em uma acomodação luxuosa o prédio onde fica o Museu do Meio Ambiente, que possui uma área total de 1780 m² e foi construído ainda no século XIX dentro do Jardim Botânico do RJ. A rede hoteleira que seria a responsável pela obra, porém, ainda não foi divulgada. 

Em nota emitida na segunda-feira (07/12), o próprio Ministério admite a intenção de conceder a construção histórica no Jardim Botânico do RJ  à iniciativa privada, no entanto, não deixa claro se o local será ou não transformado em um hotel.  “O projeto de concessão do espaço ainda está em fase de análise e estudos”, cita a publicação.

“A Administração do JBRJ tem buscado soluções para a gestão eficiente dos seus espaços, alguns muito onerosos e subutilizados. A participação da iniciativa privada, especialmente no corredor cultural, tem muito potencial”, diz a nota.  A pasta ainda justifica que o “Museu do Meio Ambiente atualmente não possui exposições permanentes e recebe em média não mais que duas por ano” e seu custo mensal “ ultrapassa 100 mil reais para funcionamento e manutenção”. 

O ministério reforçou que “a promoção cultural é uma das atribuições institucionais do JBRJ e não será prejudicada” e informou que em breve será inaugurada no Jardim Botânico do RJ “uma reserva técnica inédita, com área adequada para organização e centralização de todo o acervo histórico do órgão”. 

Projeto divide opiniões 

A notícia da intenção de construir um hotel dentro do Jardim Botânico carioca dividiu opiniões, devido ao valor histórico e científico do espaço. Um abaixo-assinado começou a ser feito online para tentar barrar o plano em andamento. A iniciativa já conta com mais de 22 mil assinaturas. 

“O Museu do Meio Ambiente abriga exposições, palestras e eventos relacionados à causa ambiental e à pesquisa sobre a natureza, fauna e flora. […] Não podemos permitir que este espaço público seja oferecido à iniciativa privada e transformado em lazer para poucos. O Museu do Meio Ambiente é de todos e assim deve permanecer”, justifica o pedido. 

Para a população, o Museu oferece aos visitantes a oportunidade de conhecer  um pouco da natureza de cada parte do mundo, além de ser uma linda área verde no coração da cidade.

O Museu do Meio Ambiente completou 12 anos em 2020 e é o primeiro da América Latina dedicado integralmente à temática socioambiental, sendo referência internacional na produção científica. Além de exposições, o espaço também é responsável por promover programas educativos e debates relacionados ao tema ambiental a fim de incentivar a participação coletiva na construção de conhecimento. 

História do Museu do Meio Ambiente

Originalmente construído para ser a sede da administração do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, no fim do século XIX, o prédio que hoje abriga o Museu do Meio Ambiente já acolheu o antigo Museu Botânico e o herbário do parque. A edificação se destaca por estar próxima à entrada do Jardim Botânico, um dos mais importantes pontos turísticos da cidade, criado em 1808, com a vinda da família real para o Brasil.

Em 1930 a construção passou por uma grande reforma, ganhando características ecléticas. Depois de mais de setenta anos, outra intervenção garantiu que ela, já bastante desgastada, voltasse à sua melhor forma e, além disso, ganhasse um novo uso. O prédio foi restaurado e revitalizado com apoio do BNDES e nele foi inaugurado o Museu do Meio Ambiente, em 2008, ano das comemorações do bicentenário do Jardim Botânico. Trata-se do primeiro museu na América Latina totalmente dedicado à temática socioambiental, um espaço que se propõe a ser aberto à colaboração ativa da sociedade em suas ações museológicas, educativas e de divulgação científica.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes