Prova de vida do INSS em 2021: veja como não perder o benefício

O prazo atual da prorrogação termina no final de janeiro, mas órgão avalia adiar mais uma vez em razão dos altos índices de ocupação da rede hospitalar

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) avalia adiar outra vez a exigência da realização da prova de vida para manutenção de benefícios. A última decisão previa que a exigência voltaria em janeiro de 2021, mas com os altos índices de ocupação da rede hospitalar por pacientes infectados pelo coronavírus, a decisão deve ser revista.

Até o fim de janeiro, está garantido que o INSS não vai bloquear benefícios de segurados que deixaram de renovar suas senhas desde março de 2020.

Nova prorrogação

Em março do ano passado, no início da pandemia, o INSS está prorrogando a retomada da obrigatoriedade. Atualmente, de acordo com o jornal Agora São Paulo, o presidente do INSS, Leonardo Rolim, tem discutido a possibilidade de um novo adiamento com superintendentes regionais. “A chance de precisar adiar é de 90%”, disse um funcionário que acompanha as discussões.

Segundo a avaliação das chefias do órgão, a retomada levaria milhares de segurados a compareces espontaneamente às agências da Previdência, causando transtornos no atendimento. Assim, questionado pelo Agora São Paulo sobre a possibilidade de adiamento, o INSS informou que o tema está em análise pelas suas áreas técnicas. “O assunto está sendo analisado pelas áreas técnicas desta autarquia e detalhes sobre a prova de vida serão divulgados oportunamente”, informou o instituto nesta quinta-feira (7).

 

O que é a prova de vida do INSS?

Em suma, a prova de vida do INSS é uma rotina cumprida anualmente pelos aposentados, pensionistas e pela rede bancária, podendo causar bloqueio de benefícios. Deve ser feita diretamente no banco em que se recebe o benefício junto de seus documentos para comprovar que estão vivos. Assim, os segurados que residem no exterior também podem realizar a comprovação de vida por meio de um procurador cadastrado no INSS ou através de documento emitido por consulado. Outra opção é pelo Formulário Específico de Atestado de Vida para o INSS, que está disponível no site da Repartição Consular Brasileira ou no site do INSS.

 

Como fazer a prova de vida?

Em suma, a prova de vida do INSS é feita nas agências bancárias onde o beneficiário recebe a sua aposentadoria. O período para realizar o procedimento depende das regras do banco, que devem informar os prazos. Por outro lado, algumas instituições permitem que a comprovação seja feita em terminais eletrônicos com a leitura biométrica.

Dessa maneira, o procedimento não necessita de agendamento, basta ir até o banco e apresentar os documentos de identificação com foto. São eles:

  • carteira de identidade;
  • de motorista;
  • enfim, carteira de trabalho.

 

Leia também:

Benefício do INSS não depositado? Saiba o que fazer

Atrasados do INSS: saiba como funciona para quem espera por benefício

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.