Qual o limite de transferência do PIX?

Apesar de não possuir um limite, regras podem variar dependendo da instituição financeira ou fintech

O novo sistema criado pelo Banco Central, é uma alternativa gratuita para serviços como o Doc e TED. Ele está disponível desde o dia 16 de novembro para aqueles cadastrados, e é uma nova solução de panamentos. Entretanto, muitos tem questionamentos sobre os limites de transações ou transferências do Pix.

 

Qual o limite de transferência do PIX?

Não há limite mínimo para pagamentos ou transferências via Pix. Isso quer dizer que você pode fazer transações a partir de R$0,01. Em geral, também não há limite máximo de valores. Entretanto, as instituições que ofertam o Pix poderão estabelecer limites máximos de valor baseados em critérios de mitigação de riscos de fraude e de critérios de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo.

Os usuários podem solicitar ajustes nos limites estabelecidos, devendo a instituição acatar imediatamente a solicitação caso o pedido seja para redução de valor.

Por questões de segurança, há apenas restrições dependendo do horário.

Entre as 06h as 00h não limite de valores, desde que haja saldo em conta. Portanto, é possível transferir 100% do limite diário/mensal que tem disponível em sua conta.

Já entre as 00h as 06h foi estipulado o limite de R$ 1.000,00.

O que é o Pix?

O Pix é um sistema e funcionalidade disponível em aplicativos de bancos e fintechs onde a pessoa já tem conta. Após cadastrar, ele torna as transferências mais ágeis que o DOC/TED, e pode ser feito sete dias por semana, 24 horas por dia. Além disso, também promete realizar as operações em apenas 10 segundos.

Contudo, os demais modos de pagamento continuam valendo. Dessa forma, o pagamento instantâneo é mais uma modalidade. Entre os objetivos do Pix, de acordo com o Banco Central, está a intenção de aumentar a competitividade do mercado, baixar o custo para os clientes, incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo e promover a inclusão financeira.

 

Como se cadastrar no Pix?

Aderir ao Pix é muito simples, bastando criar uma chave do Pix. Para isso, é possível usar os canais de atendimento do banco ou instituição financeira em que você tem conta. Nesse sentido, para efetuar as transações é preciso, primeiro cadastrar uma chave de endereçamento. As chaves Pix podem ser:

  • CPF e/ou CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular;
  • Chave aleatória, entre números e letras, com 32 dígitos.

Cada pessoa pode ter até cinco chaves para cada conta bancária. Contudo, não é possível cadastrar a mesma chave do Pix em mais de um banco. Entretanto, dentre as opções, acredita-se ser mais seguro cadastrar o número do CPF como chave.

 

Leia também:

Veja as 6 dúvidas mais frequentes sobre as chaves Pix

Pix: saiba como se proteger de fraudes e quais os principais golpes

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.