Pix: saiba como se proteger de fraudes e quais os principais golpes

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), 70% das fraudes digitais usam essa armadilha de phishing

Nesta Black Friday, o sistema de pagamentos Pix terá o grande primeiro teste. O novo sistema trás diversas facilidades para pagamentos e transações em dinheiro, mas pode ser alvo de golpistas e phishing. Por isso, clientes devem estar atentos no uso da ferramenta que, mesmo segura, o Pix pode ser alvo de golpes.

 

Principais golpes no Pix

Segundo levantamento da Boa Vista, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), feito com 600 representantes dos setores do comércio, serviços e indústria, 66% dos entrevistados disseram que as vendas na Black Friday deste ano serão iguais ou superiores às de 2019.

Com a chegada do Pix e o ressurgimento dos QR Codes, grupos criminosos estão se aproveitando para espalhar códigos fraudados para direcionar os internautas a endereços maliciosos. Segundo pesquisadores da Check Point, que observaram um aumento nesse tipo de fraude, ler um código fraudado pode iniciar o download de um malware ou direcionar para páginas de formulários para roubar dados.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Os códigos QR não são inerentemente seguros ou confiáveis, e os atacantes sabem que a maioria das pessoas tem pouca ou nenhuma segurança em seus smartphones, por isso recomendamos que todos usem uma solução de segurança para proteger seus dispositivos móveis e dados contra phishing, aplicativos falsos e malware”, explica Fernando De Falchi, gerente de Engenharia de Segurança da Check Point Brasil.

 

Não clique em links desconhecidos

O phishing é uma fraude eletrônica com  fim de roubar dados pessoais para fazer compras e transferências de valores. Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), 70% das fraudes digitais usam essa armadilha de phishing. Links enviados através de redes sociais, WhatsApp, e-mail ou SMS podem ser golpes simulando o Pix para roubar senhas de consumidores. Este link pode redirecionar o usuário a uma página falsa e muitas vezes como uma loja conhecida ou banco. Portanto, o ideal pe utilizar apenas canais oficiais.

Além disso, também é importante não usar computadores públicos ou celulares de outras pessoas, ou mesmo utilizar um wi-fi aberto, carregadores de pessoas desconhecidas e transações enquanto o celular estiver em uma tomada de um lugar público utilizando o carregador de terceiros.

 

Reputação das lojas e formas de pagamento

Principalmente com as promoções da Black Friday, não se sinta tentado apenas pelos preços. Antes de realizar uma compra, cheque a reputação da loja online através de sites como o Reclame Aqui ou Consumidor.gov.br. Por outro lado, também deve-se desconfiar se o tipo de pagamento via Pix for boleto. Segundo o Banco Central, que o Pix só poderá ter uso para pagamento via boleto se nesse documento houver QR Code, o que ainda não teve lançamento. Portanto, o envio de boletos pode ser um dos golpes com o Pix.

 

Confirme os dados

O Pix serve para simplificar os pagamentos e transferências de dinheiro, mas é importante conferir e confirmar se as chaves e os dados do destinatário estão mesmo corretos.

 

Utilize apenas no aplicativo da instituição financeira

O Pix só existe e deve ter uso nos aplicativos de bancos, instituições financeiras e fintechs. Dessa forma, caso haja a solicitação para entrar em um link ou site diferente para fazer o pagamento, é importante desconfiar.

 

Leia também:

Como usar o Pix: aprenda a fazer chaves, pagamentos e transferências

Imposto no Pix? Paulo Guedes defende tributação sobre o novo sistema

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes