Programa Bolsa do Povo Empreendedor vai pagar R$ 1 mil para MEI

Além do auxílio, os participantes também terão direito à participar de um curso de qualificação e de se registrarem como microempreendedores individuais

O auxílio de R$1.000 vai ser pago para todos os cidadãos que participarem do programa Bolsa do Povo Empreendedor. A iniciativa criada pelo governo de São Paulo, faz parte das ações em prol das pessoas que estão em vulnerabilidade social.

O auxílio será dividido em duas parcelas de R$ 500, mas para recebê-lo é preciso cumprir algumas requisitos e se inscrever no programa até o dia 3 de janeiro.

Como receber o auxílio Bolsa do Povo Empreendedor?

O programa tem como objetivo amparar financeiramente trabalhadores informais, empreendedores que têm enfrentado dificuldades para manter seu negócio devido à pandemia, além dos e microempreendedores individuais (MEI), que se refere à pessoa que trabalha por conta própria e possui vários benefícios. 

A iniciativa se estende até mesmo para aqueles que estão em situação de desemprego. No entanto, o programa Bolsa do Povo Empreendedor não vai apenas pagar o auxílio de R$1.000 para quem se inscrever.

Também será concedida a qualificação profissional e a oportunidade do cidadão criar ou fortalecer seu próprio negócio, assim, quem for selecionado deve  participar do curso que será oferecido pelo SEBRAE de forma gratuita.

As aulas podem ser realizadas de forma presencial ou à distância.  Depois disso, aqueles trabalhadores que ainda não são microempreendedores individuais devem se formalizar como MEI para garantir o pagamento do auxílio. Esta será o segundo curso oferecidos para MEIs e pessoas em situação de desemprego. O primeiro aconteceu durante o mês de outubro. 

Quem pode participar desse programa?

Como vimos, para participar do programa Bolsa do Povo Empreendedor de São Paulo, é necessário ser trabalhador informal, estar registrado como MEI ou em situação de desemprego.  

No entanto, a inscrição somente será aceita se os interessados cumprirem os seguintes requisitos: 

>> ter mais de 18 anos;
>> morar no estado de São Paulo;

Vale ressaltar que será dado prioridade ao pagamento do auxílio de R$1.000 para mulheres, pessoas pretos, pardos e indígenas. 

Famílias de baixa renda e pessoas com deficiência (PcD) também possuem preferência na participação do programa. O mesmo se estende aos jovens que possuem idade entre 18 e 35 anos. 

Como se inscrever no Bolsa do Povo Empreendedor?

Quem se interessou no auxílio Bolsa do Povo Empreendedor, precisa fazer a inscrição através do site do programa. Para isso, acesse o endereço www.bolsadopovo.sp.gov.br/portal/BolsaEmpreendedor/index.

Depois, preencha as informações que forem solicitadas no formulário “Meu cadastro – Bolsa Empreendedor”. Para efetivar a inscrição nenhum campo pode ficar em branco, então, para facilitar tenha em mãos os seguintes documentos:

>> CPF;

>>Nome completo;

>> Data de nascimento;

>> RG;

>> Endereço;

>> Telefone de contato;

Bolsa do povo empreendedor

Depois disso, informe se atualmente você tem alguma ocupação informal e se possui CNPJ devido ao cadastro como MEI. Feito isso, escolha o horário que deseja fazer o curso do SEBRAE e clique no botão “Declaro verdadeiras as informações aqui prestadas”. Depois, basta clicar em “não sou um robô” para finalizar o cadastro.

Bolsa do povo empreendedor sp

Uma lista com o nome de todos aqueles que forem selecionados para participar do programa Bolsa do Povo Empreendedor será divulgada até o dia 15 de janeiro.

Para saber se você participará dessa turma, acompanhe o e-mail cadastrado na inscrição ou o telefone de contato. Depois, o SEBRAE também entrará em contato para orientar os selecionados sobre os horários, dias e local das aulas que deverão acontecer de segunda a sexta-feira, tendo duração de uma semana. 

Após completar todas as etapas do programa, é necessário acessar a bolsa auxílio na “área do beneficiário” do site do Bolsa do Povo.

Porque devo me registrar como MEI?

O MEI se trata de um modelo simplificado de empresa para quem trabalha por conta própria. Essa modalidade foi criada para ajudar os trabalhadores autônomos a obter o registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), além de poder se enquadrar em um modelo simplificado de tributação que é o Simples Nacional.

Com isso, além de regularizar sua atividade o trabalhador também pode contar com muitas vantagens, como a arrecadação de tributos feita de forma simplificada, além de ter acesso à vários benefícios previdenciários. São eles:

>> aposentadoria por idade ou por invalidez,

>> auxílio-doença,

>> salário-maternidade,

>> pensão por morte;

>> auxílio-reclusão;

Além disso, o trabalhador passa a contar com a facilidade em obter serviços bancários, como crédito, empréstimos, financiamentos que antes, eram oferecidos apenas para as grandes empresas. Portanto, a inscrição como MEI após ser finalizado o curso pretende garantir todos esses benefícios para os participantes do programa Bolsa do Povo Empreendedor.

Você pode gostar também