MEI tem direito aos benefícios de seguro-desemprego, FGTS e PIS?

Microempreendedor Individual não tem direito ao FGTS ou PIS, mas pode solicitar seguro-desemprego em casos de falta de faturamento ou falência

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o seguro-desemprego são direitos garantidos do trabalhador CLT. Além disso, o Programa de Integração Social (PIS) é uma contribuição tributária feita pelas empresas e com destino aos profissionais do setor privado. Assim, é um benefício social dos trabalhadores inscritos no programa do Governo Federal. Portanto, ele corresponde ao 13º salário do trabalhador, e segue o calendário anual do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (CODEFAT), ajudando a financiar diversos benefícios e direitos profissionais. Mas você sabe se o MEI também tem direito aos benefícios?

 

MEI tem direito ao benefício do FGTS?

Muito conhecido e utilizado pelos trabalhadores CLT, o FGTS foi um benefício criado para proteger o trabalhador demitido sem justa causa, com a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho. Os recursos podem ser usados para a moradia nos casos de aquisição de imóvel novo ou usado, construção, liquidação ou amortização de dívida vinculada a contrato de financiamento habitacional. Entretanto, o Microempreendedor Individual não tem direito ao benefício.

Em casos onde ele já trabalhou com carteira assinada e tenha recursos em sua conta do FGTS, o MEI pode realizar o saque de acordo com os critérios de recebimento. O MEI também fica responsável por recolher 8% do valor do salário de seu colaborador mensalmente, por meio da Guia de Recolhimento do FGTS e informações à Previdência Social.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

MEI pode receber seguro-desemprego?

Os trabalhadores de carteira assinada e demitidos sem justa causa tem o direito de receber o seguro-desemprego. Assim, é possível solicitar o auxílio de 7 a 120 dias após a demissão. Entretanto, o cálculo das parcelas que cada trabalhador deve receber é feito pela média salarial dos três últimos meses de serviço, e podem variar dependendo do profissional.

Contudo, apesar de o MEI geralmente não poder contar com o benefício, ele pode receber o seguro-desemprego se comprovar que não teve faturamento um ano antes da dispensa. O Portal do Empreendedor informa que o microempreendedor tem direito ao seguro-desemprego “desde que não tenha renda mensal igual ou superior a um salário mínimo (R$ 1.039, em janeiro de 2020, e R$ 1.045, a partir de fevereiro) no período de pagamento do benefício”. O titular da empresa ou marca que não está em funcionamento ou foi a falência pode validar a ausência de dinheiro em Caixa e o benefício pode ser reconsiderado. Por outro lado, o processo passa por diversas análises.

 

MEI pode receber o PIS?

O PIS é um programa e pagamento feito aos trabalhadores de carteira assinada. O Microempreendedor Individual pode ter acesso ao valor caso possuir vínculo trabalhista e ter o CNPJ MEI como uma atividade secundária. Da mesma maneira, deve cumprir os requisitos do programa.

 

Quais benefícios o MEI tem direito?

Através da contribuição mensal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o MEI ganha direito a alguns benefícios. Isso é feito por meio do pagamento da guia DAS-MEI, que deve ser gerada no Portal do Empreendedor. A saber, o MEI se encaixa na categoria de Contribuinte Individual do INSS. Sendo assim, sua alíquota equivale à 5% sobre o salário mínimo vigente. O que resulta em R$ 52,25 ao mês, já que o salário mínimo atual é de R$ 1045. São eles:

  • Aposentadoria por idade
  • Aposentadoria por invalidez
  • Auxílio-doença
  • Salário-maternidade
  • Pensão por morte
  • Auxílio-reclusão

 

Leia também:

Qual o valor do INSS para MEI? Veja como funcionam as contribuições

Como emitir nota fiscal? Veja como funciona para o MEI

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes