Fórmula 1: veja as equipes e pilotos que estarão no grid em 2021

Mais corridas no calendário, novas escuderias e trocas de pilotos: confira o guia para acompanhar a temporada de 2021 da Fórmula 1

Depois de uma temporada atípica por causa da pandemia de covid-19, a Fórmula 1 prevê uma série de novidades para 2021. Além de novas pistas no calendário e alterações no regulamento, alguns pilotos trocaram de equipe, enquanto outros vão competir na categoria pela primeira vez.

É o caso do alemão Mick Schumacher, filho do heptacampeão Michael Schumacher, que ganhou uma vaga na Haas. Outra novidade é a volta do bicampeão Fernando Alonso, que ocupará um dos assentos da Alpine, antiga Renault.

As equipes da Fórmula 1 em 2021

A Renault, aliás, não foi a única equipe que mudou de nome para a temporada de 2021 da Fórmula 1. A Racing Point, que ficou em quarto lugar no Mundial de Construtores em 2020, passará a se chamar Aston Martin.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Além disso, a McLaren voltará a usar motores Mercedes a partir de 2021. Nas três últimas temporadas, a equipe inglesa correu com propulsores da Renault. Mas a parceria com a Mercedes rendeu à escuderia três títulos de pilotos entre 1995 e 2014.

Pilotos

Já a dança das cadeiras da Fórmula 1 em 2021 já está definida. Apenas uma vaga está em aberto: justamente a do heptacampeão Lewis Hamilton, que ainda negocia a renovação de contrato com a Mercedes. No entanto, sua permanência está praticamente garantida, e a negociação gira em torno do reajuste salarial.

Já o tetracampeão Sebastian Vettel, que disputou seis temporadas com a Ferrari, deixou a escuderia italiana após o fim de seu contrato e assinou com a Aston Martin. Além disso, três pilotos estreiam na categoria: Mick Schumacher, Yuki Tsunoda e Nikita Mazepin. Veja a seguir, portanto, os pilotos já garantidos no grid da Fórmula 1 em 2021.

Lewis Hamilton
Joe Portlock/Formula 1 via Getty Images

Mercedes

  • Valtteri Bottas (Finlândia)

Red Bull

  • Max Verstappen (Holanda)
  • Sergio Pérez (México)

McLaren

  • Daniel Ricciardo (Austrália)
  • Lando Norris (Inglaterra)

Ferrari

  • Carlos Sainz (Espanha)
  • Charles Leclerc (Mônaco)

Aston Martin

  • Sebastian Vettel (Alemanha)
  • Lance Stroll (Canadá)

Alpine

  • Fernando Alonso (Espanha)
  • Esteban Ocon (França)

Williams

  • Nicholas Latifi (Canadá)
  • George Russell (Inglaterra)

Haas

  • Mick Schumacher (Alemanha)
  • Nikita Mazepin (Rússia)

Alfa Romeo

  • Kimi Raikkonen (Finlândia)
  • Antonio Giovinazzi (Itália)

AlphaTauri

  • Pierre Gasly (França)
  • Yuki Tsunoda (Japão)

Calendário 2021 da Fórmula 1

Depois que a temporada de 2020 foi reduzida a 17 etapas por causa da pandemia, a Fórmula 1 espera atingir o recorde de corridas em 2021, com 23 provas previstas no calendário. No entanto, algumas delas ainda podem ser canceladas. A começar pelo GP da Austrália, que está marcado para o dia 21 de março, mas deve ser adiado devido às restrições sanitárias do país.

Assim, a abertura da temporada deverá acontecer no Bahrein, no dia 28 de março. O calendário conta com novidades como os GPs da Holanda e da Arábia Saudita, além de uma data em aberto no final de abril. Por enquanto, o GP do Brasil está mantido, mas ainda depende da assinatura de um novo contrato, já que o acordo atual está no fim. Confira a seguir, então, o calendário provisório da Fórmula 1 para 2021.

  • Austrália – 21 de março
  • Bahrein – 28 de março
  • China – 11 de abril
  • A confirmar – 24 de abril
  • Espanha – 9 de maio
  • Mônaco – 23 de maio
  • Azerbaijão – 6 de junho
  • Canadá – 13 de junho
  • França – 27 de junho
  • Áustria – 4 de julho
  • Grã-Bretanha – 18 de julho
  • Hungria – 1º de agosto
  • Bélgica – 29 de agosto
  • Holanda – 5 de setembro
  • Itália – 12 de setembro
  • Rússia – 26 de setembro
  • Cingapura – 3 de outubro
  • Japão – 10 de outubro
  • EUA – 24 de outubro
  • México – 31 de outubro
  • Brasil – 14 de novembro
  • Arábia Saudita – 28 de novembro
  • Abu Dhabi – 5 de dezembro

Regulamento

A diminuição de receitas causada pela falta de público nas corridas fez a Fórmula 1 criar um limite orçamentário para 2021. Assim, as equipes não devem gastar mais do que 145 milhões de dólares por ano. Por isso, os carros serão os mesmos de 2020. No entanto, as escuderias poderão trabalhar em atualizações aerodinâmicas.

Outra mudança importante é a redução dos treinos livres de sexta-feira, que antes duravam uma hora e meia, mas passarão a ter apenas uma hora. A sessão de sábado, bem como o treino classificatório, continua sem alterações. O plano é diminuir a duração dos fins de semana a fim de acrescentar ainda mais corridas no calendário.

Transmissão

Em agosto, a Globo anunciou que não renovaria o contrato para transmitir a Fórmula 1 em 2021. Assim, a Liberty Media, detentora dos direitos da categoria, negociou com SBT e Disney. No entanto, não houve acordo, e a Globo estaria próxima de finalmente estender o compromisso com a principal competição do automobilismo mundial.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes