Melhor que Bitcoin? Conheça a criptomoeda Ethereum e entenda a diferença

Ethereum (ETH) é uma criptomoeda que surgiu em meados de 2015. Conquistou o seu espaço com os ICOs, as ofertas públicas de criptoativos, além das aplicações descentralizadas. Atualmente é a segunda maior em valor de mercado.

0 547

A criptomoeda Ethereum é baseada no código-fonte do Bitcoin. Sem dúvidas, o Bitcoin revolucionou o cenário com o seu banco de dados descentralizado, o blockchain. No entanto, apesar desta moeda digital ter criado um novo mercado, na última década surgiram alternativas utilizando a mesma tecnologia.

Deste modo, o Ethereum optou por habilitar mais funcionalidades à sua rede. Portanto, foi capaz de introduzir os contratos digitais (smart contracts), que culminaram com o nascimento de uma nova indústria.

Você sabia que o Ethereum é negociado nas mesmas corretoras (exchanges) do Bitcoin? O Mercado Bitcoin é líder em volumes e transparência na América Latina segundo o Blockchain Transparency Institute.

O que é a criptomoeda Ethereum (ETH)?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ethereum é um banco de dados armazenado de forma descentralizada, o blockchain. Nesse sentido, possui como moeda nativa a criptomoeda Ether (ETH), que acabou ficando conhecida pelo mesmo nome da sua rede, a Ethereum. Lançada em 2015, ocupa a segunda colocação em capitalização de mercado dentre as criptomoedas.

Muito embora o Ethereum utilize um sistema de mineração similar ao Bitcoin para confirmação dos novos dados, suas similaridades param por aí. Portanto, a Ethereum pode armazenar os saldos de cada endereço, não só da sua criptomoeda nativa, mas de qualquer criptoativo executado na sua rede.

Em suma, o Ethereum se aproveitou da tecnologia blockchain e mineração utilizando a Prova de Trabalho (Proof of Work) do Bitcoin, mas adicionou camadas de informação que possibilitaram novas funcionalidades.

Como surgiu a criptomoeda Ethereum?

Pode parecer uma história digna de conto de fadas, mas juro que é verdade. Vitalik Buterin era um russo-canadense de 17 anos quando publicou a ideia do Ethereum na internet, e mais de vinte pessoas se propuseram a auxiliá-lo.

Um ano mais tarde, em meados de 2014, este grupo fez uma oferta pública de criptomoedas (ICO), levantando o equivalente a 18 milhões de dólares, pagos em Bitcoin. Deste modo, estes gênios tiveram que inventar uma nova linguagem de programação. 

Levou quase um ano, porém em meados de 2015 a rede Ethereum ficou pronta, nascendo com 72 milhões de moedas pré-mineradas, distribuídas entre os seus fundadores e investidores.

Quem é Vitalik Buterin?

O criador da Ethereum emigrou com a sua família da Rússia para o Canadá quando tinha 6 anos. Vitalik Buterin é filho de um cientista da computação, e recebeu uma medalha de bronze na olimpíada de matemática aos 18 anos. 

Foi seu pai que lhe apresentou ao Bitcoin em 2011, porém Vitalik rapidamente tomou gosto pelo assunto, passando a trabalhar para um renomado criptógrafo, além de escrever para revistas e blogs. Deste modo, conseguiu acesso à projetos inovadores de criptomoedas em viagens e congressos.

De qualquer modo, foi a premiação de 100 mil dólares que recebeu da fundação de Peter Thiel que possibilitou Vitalik largar tudo para se dedicar em tempo integral ao Ethereum.

Qual a diferença entre Ethereum e Bitcoin?

rede ethereum interligando pessoas, contratos digitais, dinheiro e compras

Conforme mencionado, o Ethereum adicionou camadas de informação que são armazenadas no próprio banco de dados, o blockchain. Além disto, o Ethereum possui uma linguagem de programação própria, Solidity, capaz de auto-executar códigos na própria rede.

Desta maneira, pode-se dizer que o Bitcoin é uma solução mais simples, focada única e exclusivamente em armazenar os dados de transações da criptomoeda nativa BTC.

Em contrapartida, o Ethereum com as suas camadas adicionais de informação possibilitou a execução dos contratos digitais (smart contracts). Desse modo, tornou simples as tarefas de lançar criptoativos, e até mesmo as aplicações descentralizadas.

Nesse sentido, o Ethereum optou por um espaçamento entre os novos registros na rede blockchain de apenas 15 segundos, ante os 10 minutos do Bitcoin. Além disso, a criptomoeda Ethereum (ETH) não possui uma regra fixa de emissão, nem tampouco um limite.

Quer aprender mais sobre o Ethereum? Acompanhe o vídeo abaixo criado pela equipe do Mercado Bitcoin.

Ethereum é melhor que Bitcoin?

Depende, se estamos falando de criptomoeda no sentido estritamente monetário, a resposta é não. Embora seja a segunda maior em valor de mercado, a criptomoeda Ethereum não foi criada para substituir o dólar como reserva global. No entanto, o seu potencial como principal plataforma para aplicações descentralizadas mostrou-se realmente enorme.

O Bitcoin foi criado com o único propósito de servir como meio de armazenamento e transferência de valores incensurável. Dessa forma, é quase impossível vencer o Bitcoin por conta da sua escassez e poder da rede formada por seus usuários.

Muito embora, é importante ressaltar que ambas as criptomoedas enfrentam graves problemas de escalabilidade, ou seja, capacidade de aumentar a quantidade de transações. O Bitcoin optou por focar em aplicações de segunda camada, enquanto o Ethereum está desenhando uma nova rede blockchain.

Deste modo, comparar Ethereum com Bitcoin não faz muito sentido, já que as suas propostas são muito diferentes.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes