Dominância do Bitcoin cai e fica abaixo de 50%

Foi a primeira vez desde 2018 que domínio da criptomoeda mais popular chegou a esse nível

Pela primeira vez, desde agosto de 2018, a capitalização de mercado do Bitcoin caiu para menos de 50% da capitalização total de criptomoedas. Na manhã da quinta-feira, 22, o valor chegou a 49,79%, depois de ter alcançado pico de até 70% no início do ano. Já a ether (ETH), criptomoeda do Ethereum e segunda mais popular, saiu de 10,79% para 14,49% de dominância no mesmo período. Em terceiro lugar na capitalização de mercado, a Binance Coin quintuplicou seu índice em 2021, chegando a 3,43%, enquanto a XRP, quarta no ranking, duplicou seu valor de capitalização de mercado, representando 2,92% do total.

A queda de dominância do Bitcoin é mais perceptível justamente com relação ao ether. Na semana anterior, as duas criptomoedas atingiram suas máximas históricas com diferença de apenas um dia. O Bitcoin recuou mais de 20% desde que chegou ao seu maior valor, sendo negociado pouco acima dos US$ 50 mil, no momento, ao passo que o ETH manteve os valores, ainda que tenha acumulado queda de 8,4% nos últimos sete dias, de acordo com dados do CoinGecko.

Barreira do trilhão

A desvalorização do Bitcoin também fez com que a criptomoeda retrocedesse um outro índice que havia ultrapassado: o de US$ 1 trilhão de capitalização de mercado. Nesta sexta-feira, 23, de acordo com o CoinGecko, esse valor estava em pouco mais de US$ 934 bilhões.

Importante lembrar também que a capitalização de mercado de todas as criptomoedas somadas chegou à marca de US$ 2 trilhões recentemente, se igualando à Apple, que lidera o ranking. 

Um novo “2017”?

Historicamente, o Bitcoin já passou por uma queda ainda maior, em 2017, quando tinha pelo menos 80% de dominância de mercado até o mês de março. Já em junho, esse índice havia caído para 38%, com o ETH chegando ao seu maior valor de dominância já registrado, pouco acima dos 31%.

A recuperação veio logo após ter baixa histórica de 32,8% no dia 12 de janeiro de 2018. A partir daí, a dominância cresceu até os 69% em meados de setembro de 2019, mantendo-se com variações baixas até o início deste ano.

Ainda que o Bitcoin tenha valorizado perto de 75% neste ano e mais de 630% se comparado com janeiro de 2020, os números também revelam uma defasagem com relação às demais altcoins, que tiveram desempenho ainda maior nestes períodos.  Em um ranking comparando as 50 primeiras criptomoedas com maior retorno nos últimos 90 dias, o Bitcoin aparece entre as últimas posições.

Você pode gostar também
buy cialis online