ETF de Bitcoin do Canadá atinge US$ 334 milhões; vale a pena investir?

O primeiro fundo de investimento conversível (ETF) de Bitcoin, lançado no Canadá, atingiu incríveis US$ 334 milhões em apenas dois dias de operação.

O que é ETF de Bitcoin?

Fundo Negociado em Bolsa, ou ETF de Bitcoin, funciona como uma ação de empresa. Portanto, negociável em bolsa de valores. No entanto, esta empresa existe apenas no papel. Ou seja, é um veículo para comprar outro ativo.

No caso, o ETF da Purpose Investments foi o pioneiro no investimento em Bitcoin. A dificuldade ocorre no processo de aprovação junto aos agentes reguladores. Nos Estados Unidos, inclusive, todos os pedidos até o momento foram rejeitados pela SEC.

Qual a diferença para um fundo listado?

De fato, já existem diversos fundos listados de Bitcoin (ETN) espalhados pelo mundo. No caso, Grayscale Bitcoin Trust (GBTC) é o mais conhecido, com mais de US$ 20 bilhões de capitalização.

Este produto também conta com frações Bitcoins lastreando cada cota, no entanto, só podem ser vendidos inicialmente para investidores qualificados. Usualmente, são grandes fundos de investimento e gestores de fortunas acima de US$ 1 milhão.

Após um período de carência de 6 meses essas cotas podem ser vendidas no mercado secundário para o varejo. Entretanto, não há necessariamente um meio de converter estas cotas em BTC de verdade.

ETF de Bitcoin da Purpose no Canadá

- PUBLICIDADE -

Fundada em dezembro de 2012, a empresa Purpose Investments oferece investimentos alternativos no Canadá desde 2013. Menos de dois anos mais tarde atingiram a marca de 1 bilhão de dólares canadenses sob gestão.

Em 2021, a gigante no ramo de seguros Allianz anunciou um investimento na Purpose, que no mesmo mês, conseguiu aprovação do regulador de Ontário (OSC) em 11 de fevereiro.

O fundo foi autorizado a emitir cotas e negociá-las na Toronto Stock Exchange (TSX), uma das 10 maiores do mundo. A capitalização de mercado das empresas listadas por lá é mais de 3 vezes superior ao compararmos com as ações da B3 Bovespa. 

Negociando sob o código BTCC, o fundo cobra uma taxa de administração anual de 1% fixa. Além disso, as compras podem ser realizadas nas exchanges Genesis, Coinbase e Galaxy OTC.

Leia também

Enquanto o bitcoin sobe, é preciso garantir a segurança dos…

Staking: confira o que isso significa no mercado de…

Quanto foi emitido do ETF de Bitcoin?

Em apenas 2 dias de negociação, foram emitidos CAD 420 milhões, cerca de US$ 333 milhões. Nesse sentido, a empresa Ernst & Young LLP é responsável pela auditoria.

Cabe ressaltar que outra gestora canadense, Evolve, possui um produto similar, aprovado na mesma semana. No entanto, sua capitalização de mercado ainda é inferior a US$ 30 milhões.

Os EUA devem seguir a medida?

- PUBLICIDADE -

Sim, o forte crescimento de um ETF no Canadá traz uma pressão maior para o regulador norte-americano, SEC. Cabe lembrar que Jay Clayton, que chefiava o departamento desde maio de 2017, foi substituído em este ano por Gary Gensler.

Sob a supervisão de Jay Clayton todos os pedidos de registro do ETF de Bitcoin foram rejeitados, inclusive aqueles que utilizam exclusivamente contratos futuros na CME. O discurso oficial para a negativa era a facilidade de manipulação do mercado, além da falta de transparência nas exchanges internacionais.

Desse modo, o crescimento do volume de negociação da exchange Coinbase, além da bolsa de derivativos CME, colocam um ponto final nessa questão. Agora, com a decisão do Canadá, a SEC fica ainda mais pressionada para aprovar um ETF do Bitcoin.

Vale a pena comprar ETF?

Depende, pois o ETF, apesar de trazer certa tranquilidade em aspectos regulatórios, é um fundo de investimentos. Isso acarreta na cobrança de taxas de administração, e em países como o Brasil, mais impostos. No nosso caso, existe o “come-cotas”, uma cobrança semestral feita de forma antecipada pelo governo.

De fato, qualquer empresa ou pessoa física pode abrir uma conta em exchanges de criptomoedas, incluindo o Mercado Bitcoin, e realizar sua compra por lá. Desse modo, não há taxas de administração, além de permitir a auto-custódia (guarda) destas moedas pelo usuário.

Em suma, alguns veículos só podem investir em fundos de investimento listados, portanto não conseguem comprar Bitcoin (ou ouro) diretamente. Nesse sentido, contratos futuros e ETF são benéficos por ampliar o potencial de compradores.

No vídeo abaixo, Carol e Kaká da @usecripto explicam onde guardar Bitcoin.

- PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes