Maior do Brasil, Mercado Bitcoin negocia R$ 13,8 bilhões em cripto

O Mercado Bitcoin, maior corretora de criptoativos do Brasil e da América Latina, registrou crescimento de quase dez vezes no volume financeiro da sua plataforma

O Mercado Bitcoin, maior corretora de criptoativos do Brasil e da América Latina, registrou crescimento de quase dez vezes no volume financeiro da sua plataforma no mês de abril, se comparado ao mesmo período do ano passado.

Ao todo, foram R$ 13,8 bilhões registrados em transações, com 6,3 milhões de operações de compra e venda de criptomoedas, depósito e saque de dinheiro e de criptos.

Comparado com abril de 2020, houve um crescimento de 705% no número de operações realizadas no mês, de 781.830 para 6.300.889 neste ano. Em relação ao mês de março deste ano, quando foram feitas 5.801.806 operações, o aumento foi de 8%.

No volume transacionado, a comparação com o mesmo período do ano passado apresenta um crescimento de 862%, saindo de R$  1.432.306.360 para R$ 13.790.731.694 deste último abril; e de 4% se comparado com março, quando o volume transacionado foi de R$ 13.137.504.065.

No primeiro trimestre deste ano, o Mercado Bitcoin acumulou 15.445.020 operações e um volume transacionado que ultrapassa os R$ 33,1 bilhões. 

+Como informar as criptomoedas na declaração do IR 2021

Clientes buscam diversificação de carteira – Mercado Bitcoin

Atualmente com mais de 2,6 milhões de clientes, a exchange tem investido em aumentar seu catálogo de opções, o que ajudou os clientes a diversificarem a carteira, com a  grande demanda por criptomoedas como Ripple (XRP) e Chiliz (CHZ) no último mês. 

“O CHZ é o combustível da maior plataforma de fan tokens do mundo, ligada ao futebol. Esse mercado está explodindo mundo afora. Desde o início de 2021, tivemos uma alta super expressiva desse ativo, de 2.400%,”  explicou Fabrício Tota, Diretor de Novos Negócios do Mercado Bitcoin. 

A utilidade principal do Chiliz é dar acesso a serviços e funcionar como meio de troca dentro de outras plataformas e ambientes, permitindo ao investidor, por exemplo, votar em propostas sugeridas pelos clubes ou receber recompensas VIP, explicou o Tota.

Recentemente o MB anunciou a contratação de um novo diretor financeiro, Gustavo Zeno que já atuou, entre outros, como diretor financeiro do Aeroporto de Guarulhos, o maior aeroporto internacional do Brasil.

A empresa de Bitcoin  planeja realizar um IPO ainda este ano e a oferta seria liderada pelo J.P. Morgan, com apoio do BTG Pactual, XP Investimentos e Itaú BBA.

A avaliação do MB estaria em torno de R$ 10 bilhões a R$ 15 bilhões e, caso seja concretizada a realização do IPO, seria a primeira empresa de criptomoedas do Brasil a ter ações negociadas na Bolsa.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.