Mercado Livre terá venda de imóveis com uso do bitcoin

Iniciativa com 100% dos negócios em criptomoedas está disponível por enquanto apenas na Argentina

O Mercado Livre, plataforma que permite que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar, anunciar e enviar produtos por meio da internet, lançou a primeira seção com 100% das transações em criptomoedas. 

A novidade é dedicada à venda de imóveis e, por enquanto, com 75 unidades de sete imobiliárias diferentes, entre apartamentos, casas, lotes e terrenos. A iniciativa está disponível apenas na Argentina, país sede da empresa, mais especificamente na cidade de Buenos Aires e na Grande Buenos Aires, Santa Fé e Córdoba. 

O gerente comercial de Veículos, Imóveis e Serviços do Mercado Livre, Juan Manuel Carretero, disse que a plataforma acredita que as transações em criptomoedas só tendem a aumentar. 

“Estamos sempre atentos às mudanças que ocorrem no mercado. O Bitcoin oferece muitas vantagens para transações imobiliárias, tanto para o comprador quanto para o vendedor. Hoje lançamos a seção de criptografia dentro do Mercado Livre Imóveis e em poucas horas já são 75 imóveis disponíveis. Esperamos muito mais com o passar dos dias, porque longe de ser uma tendência, vemos que é uma tendência que vai se consolidando com o tempo”.

Criptomoedas

As ofertas estão publicadas no site com o valor em dólar, mas a transação é realizada em bitcoin, de acordo com a cotação do dia.  Gabriel Brodsky, CEO da empresa Predial, uma das que fazem parte da iniciativa, classificou as negociações com criptomoedas como “uma nova tecnologia que está a todo vapor e que em um futuro não muito distante pode começar a ser um facilitador dos negócios imobiliários devido às vantagens apresentadas por sua forma de pagamento”. Ele ainda acrescentou que a transferência de dinheiro é feita de imediato, assim como o credenciamento na conta de destino.

“Não há limites geográficos para fazer a transação e os custos são bem menores do que se fosse pelo sistema tradicional”, completou.

Brodsky revelou que, mesmo ainda tendo operações escassas, as consultas por imóveis aumentaram, com clientes se interessando pela nova modalidade de pagamento., sendo que vários proprietários e desenvolvedores se dispuseram a receber parcialmente o pagamento em bitcoin. 

“Há muitas pessoas que têm tido uma capitalização fantástica ultimamente, apesar da alta volatilidade dessa moeda. Isso significa que quem até dois meses atrás não tinha poder aquisitivo, agora pode adquirir um apartamento com o lucro obtido”, avaliou o CEO.

Interesse

O Mercado Livre ofereceu um treinamento gratuito em tecnologia blockchain e criptomoedas para ajudar a alavancar a novidade e teve a participação de mais de 300 empresas imobiliárias e demais agentes do setor de toda a Argentina.

˜É uma oportunidade importante para as imobiliárias conseguirem ocupar esse espaço”, definiu o responsável pela apresentação, Leo Elduayen, empresário, advogado, fundador da Koibanx e VP da Fundación Bitcoin Argentina.

O Mercado Livre também aparece na lista de 100 empresas mais influentes de 2021 da Time Magazine, divulgada nesta semana, na categoria Líderes. Segundo a publicação, a empresa líder em comércio eletrônico na América Latina está avaliada em aproximadamente US$ 60 bilhões.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.