O que é Ethereum (ETH), para que serve e onde comprar?

A vice-líder do mercado de criptomoedas atua como plataforma para lançamento de aplicativos e criptoativos descentralizados, e assim ganhou relevância

Ethereum (ETH) é uma criptomoeda, assim como seu irmão maior, o Bitcoin (BTC). Entretanto, não competem diretamente no mesmo segmento. Ambas utilizam o blockchain, a tecnologia de banco de dados descentralizado

O Ethereum conta com camadas adicionais para armazenar outras informações. Desta forma foi possível criar os contratos inteligentes (smart contracts), além dos criptoativos.

O que é Ethereum (ETH)?

O Ethereum (ETH) é uma das criptomoedas mais populares, ficando em segundo lugar em valor de mercado, atrás do Bitcoin. O Ethereum tem diversas similaridades com o Bitcoin, a primeira criptomoeda, lançada no início de 2009.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A diferença é que o foco do Ethereum está no desenvolvimento da plataforma, que serve como base para diversas aplicações. Ou seja, aumentando a utilização da rede, consequentemente ocorre a valorização do Ethereum, o combustível da plataforma.

Nesse sentido, o Ethereum é feito para funcionar utilizando contratos inteligentes, que podem ser utilizados para aplicações financeiras, sites de aposta, e muito mais. Dessa forma, para que estas transações sejam registradas no blockchain, é necessário pagar aos mineradores utilizando a moeda Ethereum.

De maneira similar ao Bitcoin, as transações na rede Ethereum são registradas no blockchain do Ethereum, e isso inclui os contratos inteligentes. Para assegurar que os registros são verdadeiros, os mineradores utilizam máquinas potentes, que consomem muita energia elétrica. Em suma, nesse aspecto não é muito diferente do Bitcoin.

Ficou confuso? Calma, as meninas da @usecripto explicam em mais detalhes o que é Ethereum no vídeo abaixo:

Qual a diferença para o Bitcoin?

O Ethereum queria ir além das limitações impostas pelo blockchain do Bitcoin. Nesse sentido, o objetivo do Ethereum é permitir a execução de contratos digitais, abrindo espaço para os aplicativos e organizações descentralizados. 

Já o Bitcoin é um protocolo que visa manter uma única camada segura e solidificada. A proposta do Bitcoin é a liberdade para realizar transações e manutenção de saldos sem necessitar de intermediários. 

Ao contrário do Bitcoin, o Ethereum não nasceu com regras estabelecidas de emissão, além de ter contado com distribuição para investidores, apoiadores e co-fundadores. 

É possível minerar Ethereum utilizando placas de vídeo, as mesmas utilizadas por gamers em computadores, enquanto o Bitcoin requer máquinas específicas, denominadas ASIC. 

Ethereum (ETH) ainda vale a pena?

A resposta é sim! O Ethereum valorizou 200% desde o início deste ano, mas mesmo depois desta alta, ainda vale a pena investir. O potencial do ETH foi pouco explorado, e ainda há muito para aproveitar. Inclusive, a rede está passando por uma transformação: o lançamento do Ethereum 2.0.

Seus criptoativos no padrão ERC-20 se tornaram o padrão da indústria. Deste modo, a rede foi a base para o lançamento das ofertas públicas, venda de novos tokens, cujo boom ocorreu em 2017. 

Nos anos seguintes surgiram aplicações mais avançadas como os aplicativos financeiros descentralizados (DeFi), e exchanges descentralizadas (DEX).

É verdade que muitas destas tecnologias ainda são experimentais, mas é inegável o tamanho da indústria. Em vista disso, já existem mais de US$ 10 bilhões em aplicações financeiras descentralizadas na rede Ethereum.

Onde comprar Ethereum (ETH)?

A característica descentralizada das criptomoedas permite a livre negociação entre seus usuários, conhecido como P2P, ou ponto-a-ponto. A fim de evitar riscos nestas transações, surgiu a figura das exchanges, que copiaram o modelo das corretoras tradicionais. Cobram, portanto, uma pequena taxa em cada transação de intermediação e liquidação.

A primeira coisa a fazer antes de investir é entender minimamente suas principais características, riscos e potencial de valorização. Diante disso, você deve entender o porquê de investir em criptomoedas.

É preciso entender que o Ethereum é um criptoativo, uma moeda digital. Seu valor realmente é gerado única e exclusivamente pela livre oferta e demanda entre seus usuários. Assim sendo, ao contrário das moedas fiduciárias, Dólares, Reais e Euros, não há nenhum governo, empresa ou mecanismo responsável por assegurar seu valor.

Qual a melhor exchange de criptomoedas?

O primeiro passo para escolher uma exchange é pesquisar sua reputação. Deste modo, ites como do Blockchain Transparency Institute (BTI) mostram as exchanges mais confiáveis do mundo para negociar criptomoedas. O Mercado Bitcoin, líder em volume e número de clientes na América Latina, além de ser a única brasileira no ranking.

As exchanges, ou corretoras de criptoativos, são plataformas eletrônicas que facilitam a compra e venda de criptomoedas e criptoativos. Em síntese, estas exchanges conectam compradores e vendedores, assegurando que cada um receba o que foi negociado, de forma prática e segura.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes