Consultores recomendam comprar criptoativos, segundo pesquisa

Levantamento sobre tendências de investimentos em 2021 mostrou que indicação pelos ativos nunca foi tão evidente

Uma pesquisa realizada pela Associação de Planejamento Financeiro (FPA), organização localizada em Denver, nos Estados Unidos, divulgada na terça-feira, 1, apontou as criptomoedas com uma das tendências de recomendação de investimentos.  A “Pesquisa de Tendências de Investimentos de 2021” analisou as mudanças de atitude em relação aos criptoativos e revelou que o número de consultores financeiros recomendando aos clientes que comprem criptoativos nunca foi tão grande.

É preciso ressaltar que a pesquisa foi feita em março, antes do Bitcoin registrar a grande queda que atingiu todo o mercado e reduziu o valor de quase todas as outras criptomoedas.  Com 529 respostas online de consultores financeiros profissionais, a pesquisa mostrou que 14% já adicionaram algum criptoativo às carteiras de seus clientes ou estão recomendando. O número aumenta significativamente quando a questão fala sobre recomendar no próximo ano.

“Mais de um quarto (26%) dos consultores indicados na pesquisa de 2021 planejam aumentar seu uso e/ou recomendação de criptomoedas nos próximos 12 meses”, diz o levantamento.

Pesquisa indica comprar criptoativos

Comparado ao ano anterior, o aumento se torna ainda mais evidente, já que, à época, menos de 1% dos consultores recomendava o investimento em criptomoedas. A pesquisa também revelou que 49% dos profissionais disseram que, nos últimos seis meses, foram questionados por clientes sobre o investimento em criptomoedas. Quase três vezes mais do que em 2020, quando apenas 17% haviam perguntado sobre isso.

Pouco menos da metade dos consultores financeiros (48%) afirmou que lê ocasionalmente notícias sobre o mercado de criptomoedas e se sente confortável para conversar sobre elas, enquanto pelo menos um terço destes estão se educando ativamente sobre ativos digitais.

O número de clientes preocupados com a volatilidade do mercado também diminuiu, 52%, em comparação aos 76% do ano anterior.  Fatores como a inflação, que sofreu uma alta nos Estados Unidos por conta da pandemia e pelo pacote de estímulos fiscais que está sendo implementado, são considerados importantes para o aumento no interesse nos criptoativos e, por consequência, o interesse de clientes leva consultores financeiros a buscarem se informar melhor sobre o mercado de criptomoedas.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes