Eleições 2020: você sabe o que fazer com o comprovante de votação?

Muitas vezes aquele papelzinho que o mesário entrega logo após o eleitor firmar sua parceria na democracia é chamado de comprovante de votação. Confira o que fazer.

Chega domingo de eleição, o eleitor brasileiro, após exercer sua cidadania, recebe aquele papelzinho que comprova um dos atos mais democráticos de todos os tempos: o voto. O papelzinho é chamado pela Justiça Eleitoral de comprovante de votação.

Precisa guardar o comprovante de votação?

O comprovante de votação somente é fornecido no momento da votação, de cada um dos turnos e devem ser mantidos pela pessoa. Depois de recebido pelo mesário, o eleitor deve guardá-lo, pois ele pode ser considerado um documento.

Em caso de perda, é possível solicitar a Certidão de Quitação Eleitoral, que pode ser adquirida nos canais oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Muita gente não sabe, mas o comprovante de votação fornece legalidade ao usuário, por exemplo, na autorização de emissão de passaporte. Sem o papelzinho que confirma que o cidadão votou, pagou a multa ou se justificou, o eleitor fica automaticamente impedido de se inscrever em concurso público, obter passaporte como dissemos acima, adquirir carteira de identidade, entre outras penalidades.

Votei no primeiro turno, o comprovante de votação vale pro segundo turno também?

Cada comprovante contém as informações se a votação foi no primeiro ou segundo turno daquela eleição. Caso o eleitor vote somente no primeiro turno e não consiga comparecer no segundo turno ele deve ou justificar ou pagar uma multa.

  • Veja no DCI, qual o valor da multa caso o eleitor não compareça ou justifique o voto

Vale lembrar que, se o eleitor deixar de votar em três eleições consecutivas, o título é cancelado.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes