Eleições SP 2020: saiba quem são os vices de Boulos e Covas

Recentemente, quem vem tomando um espaço maior das notícias e nas campanhas são os vices das chapas para o cargo executivo na prefeitura paulistana.

Eleições  SP 2020 – O cenário eleitoral ainda segue indefinido na capital paulista, Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) disputam o segundo turno para prefeitura. Os candidatos vêm sendo pesquisados e estudados para que os eleitores analisem seus perfis e propostas. Contudo, os vices têm ganhado um espaço importante nas pesquisas também. Afinal de contas, caso haja uma renuncia são eles quem vão assumir o cargo executivo, como aconteceu com João Dória e Bruno Covas em 2018. Por isso, a população deve conhecer a chapa completa antes de votar. Confira, portanto, o perfil de Luiza Erundina, vice de Boulos e Ricardo Nunes, vice de Covas.

Eleições SP 2020: Vice de Boulos – Luiza Erundina

Luiza Erundina eleições sp 2020
Luiza Erundina (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

Erundina nasceu em uma família humilde em Uiraúna, interior da Paraíba. Formou-se em Serviço Social na Universidade Federal da Paraíba, em 1967, e depois realizou mestrado em Ciências Sociais na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Hoje Luiza Erundina tem 85 anos, não é casada e não tem filhos.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Carreira política

Sua atuação política começou em 1958, Luiza Erundina assumiu seu primeiro cargo público no ano de 1958, quando foi secretária de Educação de Campina Grande (PB).

No ano de 1970 participava das ligas camponesas do Partido Comunista Brasileiro, durante a ditadura militar. Em 1971 emigrou para São Paulo, por conta de perseguições políticas. Entre suas participações políticas e ativistas, a vice candidata ajudou na fundação do Partido dos Trabalhadores (PT). Em 1982, Erundina foi eleita para seu primeiro cargo em São Paulo, como vereadora. Depois, em 1988, na primeira eleição direta após o regime militar, Erundina foi eleita como a primeira prefeita da cidade de São Paulo, por seu partido de origem.

Após seu mandato na Prefeitura, foi nomeada ministra na Secretaria da Administração Federal, no governo Itamar Franco.

Em 1998, Erundina saí do PT e filia-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e se tornou deputada federal pela primeira vez, pelo Estado de São Paulo. Em 2016, aliou-se ao PSOL e foi eleita deputada federal nas últimas eleições presidenciais, pela sexta vez.

Prefeitura de São Paulo

A ex-prefeita da capital paulista realizou muitas mudanças, principalmente na saúde e educação. A criação dos MOVAs, movimentos de alfabetização de jovens e adultos, e a implantação de serviços de fonoaudiologia e neurologia nos postos da cidade, foram alguns dos feitos mais marcantes de sua gestão.

Sua política era voltada para atender as periferias, sendo responsável por ajudar na diminuição do déficit habitacional à época. No setor da cultura, Erundina comandou a construção do Sambódromo do Anhembi, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012).

Em sua gestão, construiu seis hospitais, moradia para 50 mil paulistanos, além de ter executado grandes obras como o túnel do Anhangabaú e o Sambódromo do Anhembi.

Chapa com Boulos – Eleições  SP 2020

eleições sp 2020 - guilherme boulos e luiza erundina
Guilherme Boulos e Luiza Erundina (Foto: Divulgação)

Nas eleições 2020, Luiza Erundina engrossa a chapa com Guilherme Boulos para a prefeitura da cidade de São Paulo. Diferentemente de Ricardo Nunes, Erundina tem chamado atenção e faz participações ativas nas campanhas da chapa do PSOL.

Boulos, em sua campanha, dá destaque a sua vice e principalmente, aos seus feitos da capital paulista. Confira o vídeo postado pelo candidato no twitter.

No início da campanha eleitoral, Erundina não podia participar ativamente dos eventos, por ter mais de 80 anos e ser considerada grupo de risco na pandemia do Covid-19. Diante disso, um carro foi adaptado à ela para que pudesse circular com segurança. O veículo se assemelhava a um “papamóvel” com barreiras de acrílico para evitar contato com as pessoas nas ruas.

Luiza defende a candidatura de Boulos e afirma que o vê como um jovem que traz esperança para São Paulo.

Eleições SP 2020: Vice de Covas – Ricardo Nunes

ricardo nunes candidato a vice de covas eleições 2020
Foto: Reprodução/Facebook

Ricardo Luís Reis Nunes, 53 anos, é advogado e empresário, e mora da Região Sul da capital com a mulher e os três filhos, tem 53 anos. Atualmente é vereador na cidade de São Paulo pelo MDB.

De acordo com as informações Câmara Municipal de São Paulo, Ricardo Nunes iniciou sua carreira profissional como empreendedor, ainda jovem fundou o jornal de bairro “Hora de Ação” e depois, em 1997, a empresa Nikkey Serviços. Após filiar-se ao PMDB (antigo nome do partido MDB) – assim que tirou o título de eleitor -, foi presidente da Associação Empresarial Região Sul (AESUL) e fundou a Associação das Empresas Controladoras de Pragas do Estado de São Paulo (ADESP).

Carreira política

Nunes entrou no meio político cedo, com 18 anos filiou-se ao PMDB. Contudo, só foi eleito para o primeiro cargo em 2012, para vereador de São Paulo. Em 2016, foi reeleito na capital. Até o momento, teve 56 projetos de lei aprovados durante seu mandado na Câmara Municipal, e 31 vetados. Nunes é um conservador da bancada religiosa da Câmara Municipal e nunca disputou cargos no executivo antes. O vereador atuou como relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) da cidade e do Orçamento Municipal durante seis anos.

Chapa com Covas – Eleições  SP 2020

Ricardo Nunes é candidato a vice-prefeito de Bruno Covas eleições 2020
Ricardo Nunes é candidato a vice-prefeito de Bruno Covas. (Foto: Reprodução/Facebook)

O nome de Nunes não é muito difundido e conhecido pela população em geral. Ao que tudo indica a relação com Bruno Covas é recente e pode ser uma estratégia para juntar os dois partidos, MDB e PSDB. Outras figuras que foram cogitadas a vice-prefeito do tucano – apresentador José Luiz Datena (MDB), a senadora Marta Suplicy (Solidariedade), Ricardo Tripoli (secretário especial de Covas), e o presidente da Câmara dos Vereadores, Eduardo Tuma (PSDB), mas Nunes foi o nome escolhido.

A chapa busca, promover a história de Nunes como empresário que começou de baixo e fundou uma das maiores empresas no ramo, além de sua imagem conservadora e religiosa, pai de família e aquele que começou sua carreira política jovem e prosperou. Contudo, diferentemente da chapa Boulos e Erundina, Nunes não tem muito destaque nas campanhas de Covas e tem poucas aparições.

Histórico de agressão

eleições sp 2020: Ricardo Nunes e Regina Carnovale
Ricardo Nunes e Regina Carnovale. (Foto: Reprodução/Facebook)

Em 2011, Nunes foi acusado de violência doméstica por sua esposa, Regina Carnovale. Segundo informações da Folha de S. Paulo, a vítima relatava no B.O que o marido não a deixava em paz, após a separação do casal. Ainda, foram feitas publicações nas redes sociais de Renata, em que ela alegava ter provas de que era agredida e do mau caráter de Nunes.

A acusação não chegou a virar processo e, em nota à Folha, o vereador alegou que “no período ela estava emocionalmente abalada, e sem controle das ações e sentimentos, o que a levou falar coisas que não aconteceram. Ela, aqui do meu lado, diz que nunca foi agredida seja verbal ou fisicamente por mim”.

Creches em São Paulo

Outro escândalo com o nome do candidato envolve creches conveniadas à Prefeitura. As unidades em questão são controladas pela Associação Amigos da Criança e do Adolescente (Acria) que, por sua vez, tem Eliana Targino como presidente, que já foi funcionária do parlamentar, e José Cleanto Martins, o vice-presidente e pai de uma assessora do vereador. Ou seja, aliados políticos do candidato a vice de Covas.

Nunes também tem seu nome envolvido em outra polêmica. A empresa de Nunes, Nikkey Serviços, teria recebido cerca de R$ 50 mil destas creches com convênio municipalem razão da prestação de serviços sem licitação, em 2019. A Bancada Feminista do PSOL protocolou uma representação no Ministério Público Estadual solicitando a investigação de possíveis benefícios a Ricardo Nunes na “máfia das creches”. O candidato tem um patrimônio de R$ 4,8 milhões declarados à Justiça Eleitoral.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes