Saiba quais são os possíveis sucessores de Maia e Alcolumbre

Após, o Supremo Tribunal Federal (STF) vetar as reeleições dos atuais presidentes da Câmara dos deputados e do Senado federal, ambos vão buscar aliados na briga.

Na noite deste domingo (06), o Supremo Tribunal Federal (STF) barrou a possibilidade de reeleição dos presidentes da Câmara dos Deputados e Senado Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP). Contudo, a eleição ainda vai acontecer e alguns nomes já são cotados para se candidatar aos cargos. Maia e Alcolumbre vão buscar aliados para serem eleitos na Câmara e no Senado federal. O presidente Bolsonaro também tem candidatos que podem ser aliados e beneficiar o governo federal caso sejam eleitos.

Confira quem pode assumir a presidência da Câmara e do Senado no Brasil nos próximos anos.

Reeleição de Maia e Alcolumbre vetadas

Maia e Alcolumbre estiveram na mira dos ministros devido a um pedido feito pelo PTB em agosto deste ano, pedindo para a Corte impedir a recondução. O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu neste domingo vetar a possibilidade de reeleição dos atuais presidentes  da Câmara e do Senado.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com o placar marcando 6 contra 5 votos à reeleição de Alcolumbre, e 7 contra 4 votos à reeleição de Maia, a maioria dos ministros da Corte acreditam que a recondução é inconstitucional.

Contudo, Maia disse hoje (7), em entrevista ao Globonews que respeita a decisão do STF e que sua intenção nunca foi disputar a eleição em 2021 para permanecer no cargo, seu pensamento sempre foi de construir um sucessor.

“O meu caso divergia do caso do presidente Davi (Alcolumbre). Na democracia, a alternância de poder é muito importante”, disse em entrevista à GloboNews.

Além disso, Maia contou em entrevista que sua candidatura ou candidato que apoiar não será contra ninguém nem contra o governo federal. Contudo, disse que “A candidatura do governo é contra o Rodrigo Maia, infelizmente apesar de tudo que aprovei e articulei para ser aprovado na Câmara dos Deputados. Mas, a nossa candidatura é a favor da Câmara livre e independente.”.

Rodrigo Maia
Rodrigo Maia (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)eleiçõ

Possíveis sucessores de Maia

O deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), também entra na lista dos mais citados até o momento para a disputa. Além deles, o coordenador da Frente Parlamentar da Segurança, a chamada “bancada da bala”, Capitão Augusto (PL-SP), já faz campanha aberta entre os deputados. Outros cotados para entrar na disputa são Alessandro Molon (PSB-RJ), Marcelo Ramos (PL-AM) e Fábio Ramalho (MDB-MG).

Mas pelo menos três nomes são apontados como potenciais candidatos de Maia à presidência da Câmara: Luciano Bivar (PSL-PE), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e Baleia Rossi (MDB-SP). Os três almoçaram com Maia em São Paulo nesta semana para discutir a eleição da Mesa Diretora de 2021.

Possíveis sucessores de Alcolumbre

O MDB vai tentar uma vaga para algum candidato de seu partido e já tem cinco nomes na manga: o senador Eduardo Gomes (MDB_TO), Eduardo Braga (MDB-AM), Simonte tebet (MDB-MS), Jorge Kajuru (Solidariedade-GO), Fernando Bezerra (MDB-PE). O partido tem chances de eleger um represente, pois é a maior sigla no Senado. Além deles, Alvaro Dias (Podemos-PR) e Antonio Anastasia (PSD-MG) são alguns nomes que podem concorrer à presidência em 2021.

O senador Major Olímpo também (PSL-SP) anunciou na última semana de novembro que vai disputar a presidência do Senado em fevereiro de 2021.

Apoiados por Bolsonaro

Bolsonaro e Alcolumbre
Bolsonaro e Alcolumbre (Foto: Alan Santos/PR)

Ainda não está definido quem Jair Bolsonaro irá apoiar nas eleições na câmara e senado. O presidente já tinha atritos com Rodrigo Maia (DEM-RJ), por isso, foi positivo para o governo Maia não se candidatar. Contudo, a reeleição de Alcolumbre (DEM-AP) seria benéfica ao presidente.

Bolsonaro passou desde hoje a procurar quem serão seus candidatos aliados nas disputas eleitorais, ainda sem nada definido totalmente.

Porém o nome favorito de Bolsonaro à sucessão na Câmara é do partido: o líder da sigla Arthur Lira (AL). Marcos Pereira (Republicanos-SP) também é uma opção para o presidente. Vale ressaltar que o candidato Lira do governo à presidência da Câmara, é réu no Supremo sob acusação de corrupção passiva.

Já para o senado, o presidente demonstrou simpatia por Fernando Bezerra (PE) e Eduardo Gomes (TO), ambos do MDB.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes