STF tem 4 votos por reeleição de Maia e Alcolumbre

STF está julgando nesta sexta, a ação que questiona a possibilidade de reeleição para a presidência da Câmara dos Deputados e do Senado. Confira

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes votaram na madrugada desta sexta-feira (04), a favor da reeleição dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ) e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM/AP).

O ministro Nunes Marques votou a favor apenas da recondução de Alcolumbre, mas não a do presidente da Câmara. A votação está sendo realizada no plenário virtual onde os ministros do STF não se encontram e realizam votos por escrito.

Eleições 2020 no Amapá, primeiro turno será neste domingo

Outros sete ministros da Corte tem até a próxima sexta, 11 de dezembro, para dizerem se são a favor ou contra a reeleição dos presidentes.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Votos para reeleição de Maia e Alcolumbre

Em seu texto, o ministro Gilmar Mendes, relator do caso, disse que ‘o limite de uma única reeleição ou recondução deve orientar a formação das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, a partir da próxima legislatura, resguardando-se, para aquela que se encontra em curso, a possibilidade de reeleição ou recondução, inclusive para o mesmo cargo”.

Já o ministro Marques, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro recentemente para o STF, acompanhou a decisão do magistrado, mas com ressalvas. Para ele, os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado podem se reeleger apenas uma vez, mas a regra deve valer desde já, por isso o voto para a reeleição estaria liberada a Alcolumbre, e não para Maia. “Peço vênia, no entanto, para divergir de Sua Excelência quanto à aplicação prospectiva do julgado. Nesse ponto, declaro vedada a reeleição ou a recondução de quem já esteja ou venha a ser reeleito”, registrou.

Entenda como funciona

O mandato do presidente da Câmara dos Deputados dura dois anos. De acordo com a Constituição Brasileira, o presidente da Câmara é o segundo na linha de sucessão presidencial. A eleição é feita por votação entre os deputados federais.

Já a votação do Senado Federal também é feita a cada dois anos (biênio 2019/2020) e o presidente é eleito por votação entre os senadores da república e demais membros da mesa-diretora da casa.

O Supremo Tribunal Federal (STF) está julgando nesta sexta, a ação que questiona a possibilidade de reeleição para a presidência da Câmara dos Deputados e do Senado.

A ação foi apresentada pelo PTB em agosto. O partido, presidido por Roberto Jefferson, aliado do presidente Jair Bolsonaro, quer que o STF impeça a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado.

No Artigo 57 da Constituição diz: “Cada uma das Casas reunir-se-á em sessões preparatórias, a partir de 1º de fevereiro, no primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros e eleição das respectivas Mesas, para mandato de 2 (dois) anos, vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente.”

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes