Sarampo: aumento de casos e alerta para vacinação

A falta de campanha sobre o Sarampo é uma das causas que fizeram a doença avançar no Brasil

O Sarampo é uma doença causado por vírus e que, geralmente, atinge bebês e crianças até 5 anos. As pessoas infectadas apresentam manchas avermelhadas que começam no rosto e se espalham pelo corpo.

Até setembro, o Amapá havia registrado 84 casos de Sarampo. O número praticamente dobrou nos últimos dois meses e foram notificados 328 casos até o começo de dezembro de 2020.

Erradicação da doença no Brasil

Nas últimas décadas, muitas vidas foram salvas devido à doença ser incluída no Plano Nacional de Imunizações (PNI). Segundo a OMS, isso só pode ser concretizado devido à vacina.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Logo após a sua obrigatoriedade, e quando adultos e crianças foram se vacinando, casos foram progressivamente diminuindo e o vírus foi perdendo forças e capacidade de disseminação.

Sarampo e pandemia do Coronavírus

Muito se fala na pandemia do novo coronavírus que até hoje deixa o mundo em quarentena até a liberação da vacina eficaz de combate à doença, mas outro surto tem preocupado a medicina: o sarampo.

Segundo relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o sarampo matou mais de 207 mil pessoas no mundo em 2019 – um aumento de 50% em quatro anos.

Segundo o relatório, o número de casos também foi o maior relatado em 23 anos. Vacinação é a principal medida de prevenção e controle do sarampo.

Aumento de mortes por Sarampo

Ainda de acordo com a OMS, o aumento repentino de mortes no mundo por Sarampo em 2019 se deram por conta da baixa cobertura vacinal na aplicação das duas doses da vacina

“Os dados mostram que não estamos conseguindo proteger as crianças do sarampo em todas as regiões do mundo. Devemos trabalhar coletivamente para apoiar os países e envolver as comunidades para alcançar todos, em todos os lugares, com a vacina contra o sarampo e deter esse vírus mortal”, alertou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

No relatório da OMS, o Brasil esta na lista dos países que, mesmo durante a pandemia, retomou a campanha de imunização contra o Sarampo. Além do Brasil, outros sete países voltaram a vacinar: Etiópia, Nepal, Nigéria, Filipinas, República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Somália.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 7 mil casos de Sarampo foram confirmados em 2020. Até agosto, foram registrados cinco óbitos no Brasil pela doença: um no estado de São Paulo, um no Rio de Janeiro e três no Pará.

Como o sarampo é transmitido?

Por ser um vírus, o sarampo é transmitido através do contato com gotículas do nariz, da boca ou da garganta da pessoa infectada, quando ela tosse, espirra e respira. Os sintomas do sarampo duram entre 8 e 14 dias, no entanto na maioria das pessoas os sintomas costumam desaparecer depois de 10 dias.

Prevenção

Para prevenir e controlar o sarampo, a principal medida está na vacinação, porém, com a Covid-19 sendo prioridade em todo o mundo, as autoridades adiaram campanhas de Sarampo em 2020.  “Antes que houvesse uma crise de coronavírus, o mundo estava lutando contra uma crise de sarampo, e ela não foi embora. Não devemos permitir que nossa luta contra uma doença mortal aconteça às custas de nossa luta contra outra”, disse Henrietta Fore, diretora-executiva do UNICEF.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes