Prouni 2022: como funciona o programa de bolsas de ensino superior

As inscrições para o Prouni começam no dia 22 de fevereiro

As vagas disponíveis no Programa Universidade para Todos (Prouni) já podem ser consultadas no portal do programa. Para o primeiro processo seletivo de 2022, estão sendo ofertadas mais de 273 mil bolsas integrais ou parciais em instituições particulares de ensino superior de todo o país. Saiba como o Prouni funciona e como concorrer às bolsas.

Como funciona o Prouni

O Prouni funciona desde 2004, como um programa que usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para distribuir bolsas de até 100% em instituições de ensino superior. Este ano, do total de 273.001 de bolsas, 181.036 são integrais e 91.965 parciais (50% da mensalidade) para 19.584 cursos de graduação em 1.085 instituições privadas.

O primeiro processo seletivo para o Prouni deste ano será feito por meio das notas do Enem 2021, ou seja, somente os estudantes que fizeram a prova no ano passado podem participar da concorrência. As inscrições começam no dia 22 de fevereiro e a consulta de vagas pode ser feita pelo tipo de bolsa (integral ou parcial), modalidade (presencial ou à distância), curso, turno, cidade e instituição.

Além do portal do programa (prouniportal.mec.gov.br), a inscrição pode ser feita também no portal Acesso Único (acessounico.mec.gov.br), lançado pelo Governo Federal na semana passada, que unifica os programas Prouni, Sisu e Fies.

Quem pode se inscrever?

Universidade
Para concorrer, o candidato precisa preencher alguns requisitos. Foto: reprodução/fabio rodrigues pozzebom/agência brasil

O Prouni é destinado a estudantes de baixa renda que desejam fazer um curso superior mas não conseguiram ingressas em uma universidade pública. A inscrição deve ser feita pelo portal do programa. Para procurar as vagas disponíveis, basta acessar “Consultar Bolsas”, disponível na página inicial do site.

O processo seletivo está aberto somente aos estudantes que conseguiram pelo menos 450 pontos nas provas do Enem 2021 e que não tiraram nota zero na redação. Além disso, comprovar a renda é essencial para garantir o acesso à universidade pelo Prouni. Para bolsas integrais, o candidato deve ter renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo e, para as parciais, a renda deve ser de até 3 salários por pessoa.

Há, ainda, outros requisitos: ter cursado todo o ensino médio na rede pública ou em escola particular com bolsa integral, ter alguma deficiência ou ser professor da rede pública de ensino, na educação básica. Com exceção dos docentes, o interessado não pode ter diploma de nível superior. Professores da rede pública também não precisam comprovar renda.

Todas as informações devem confirmadas diretamente na instituição mediante apresentação de documentos, caso o estudante consiga a vaga, para fins de matrícula.

Nota de corte e divulgação dos resultados do Prouni: como funciona

Com base no número de vagas e nas notas do Enem dos candidatos, o Prouni calcula, diariamente, a nota de corte necessária para ingressar em cada curso. Dessa forma, o estudante pode acompanhar se será possível conseguir a bolsa. Durante o período de inscrição, que este ano vai até dia 25 de fevereiro, é possível alterar as preferências no próprio portal do Prouni. A seleção leva em conta a última opção feita pelo estudante.

A divulgação dos resultados da pré-seleção é feita ao final do período de inscrições e segue a ordem de prioridade escolhida pelo candidato. Caso a primeira opção de curso e/ou de instituição não esteja mais disponível, o Prouni considera a segunda opção do estudante.

Primeira chamada, segunda chamada e lista de espera

A primeira chamada do Prouni é feita alguns dias depois do fim das inscrições. Basicamente, trata-se da divulgação das bolsas concedidas aos estudantes que tiveram as melhores notas no Enem. Depois, conforme vão ocorrendo desistências ou não comprovação de requisitos, é feita a segunda chamada, que, assim como a primeira, também tem prazo determinado.

A última chance é a lista de espera, que fica disponível ao fim da segunda chamada. No entanto, a lista não é automática: o candidato precisa acessar o site e informar que tem interesse em integrar a lista de espera, que não fica disponível para novos inscritos. O resultado da lista de espera é divulgado conforme as vagas ficam disponíveis. É preciso ficar atento aos prazos para não perder as datas de matrícula e comprovação de requisitos.

As bolsas do Prouni estão disponíveis em todos os estados da federação e no Distrito Federal. Os estados com maior número de vagas são São Paulo, Minas Gerais, Parané, Rio Grande do Sul e Bahia, respectivamente. Em Roraima, estado com menos oferta de bolsas, são apenas 682 vagas.

Calendário do Prouni para o primeiro semestre de 2022

Inscrições: 22 a 25 de fevereiro

1ª chamada: 2 de março

Comprovação das informações da 1ª chamada: 3 a 14 de março

2ª chamada: 21 de março

Comprovação das informações da 2ª chamada: 21 a 29 de março

Inscrição na lista de espera: 4 a 5 de abril

Divulgação da lista de espera para as instituições de ensino: 7 de abril

Comprovação das informações dos aprovados na lista de espera: 8 a 13 de abril

Accompanhe as últimas notícias de educação no DCI

Você pode gostar também