Desinstalação de aplicativos cresce 70%, aponta estudo

Indústria de aplicativos projeta perdas de US$ 57 mil por mês, em média, com remoções

Não é de hoje que uma das principais preocupações de donos de aplicativos é com a taxa de desinstalação. Afinal, empresas precisam convencer o dono daquele celular a ceder um espaço para sua plataforma. No entanto, a taxa média de desinstalações chegou a 53% no ano passado, no mundo todo, gerando perdas de US$ 57 mil por mês em média no mercado. 

É um número cerca de 70% maior do que o visto em 2019, de acordo com novos dados de estudo da AppsFlyer, empresa de atribuição móvel e análise de marketing de aplicativos.

Quanto tempo um aplicativo ‘sobrevive’?

O mesmo levantamento indica que mais da metade dos apps baixados em 2020 são desinstalados em 30 dias. Compras e Alimentos foram os aplicativos que mais perderam com desinstalações, com um aplicativo de tamanho médio perdendo uma média de US$ 118 mil a US$ 114 mil mensais, respectivamente, entre setembro e novembro de 2020. 

Aplicativos para ganhar dinheiro
Imagem: reprodução / unsplash

Ainda de acordo com o estudo da AppsFlyer, os aplicativos de saúde e condicionamento físico foram os que se saíram melhor na retenção geral de usuários. Um aplicativo de tamanho médio perde em média US$ 46 mil mensais com desinstalação, também globalmente. De acordo com o estudo, isso pode ser explicado pela busca real por um estilo de vida mais saudável durante a pandemia e o isolamento social em 2020.

Brasil na mira da indústria

Outra pesquisa concluída no quarto trimestre de 2020, a Digital Turbine, plataforma de aplicativos pré-instalados, descobriu que brasileiros são grandes instaladores de apps. Mais de 37% dos brasileiros baixaram mais de vinte novos aplicativos entre julho e setembro de 2020, e 38% dos brasileiros afirmaram que instalam aplicativos com frequência.

No entanto, a maneira como os usuários descobrem aplicativos também influencia a taxa de desinstalação. A Digital Turbine descobriu que, para apps de redes sociais, compras, jogos, utilitários e financeiros, que vieram pré-instalados no celular, as taxas de desinstalação são de 5% a 45% menores quando comparadas aos apps baixados por lojas ou anúncios.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.