Facebook deve lançar relógio inteligente, com duas câmeras

Produto estaria em fase de desenvolvimento e chegaria ao mercado para competir com Apple e Samsung

Apesar de ser dona das maiores redes sociais do mundo, o Facebook ainda pensa duas vezes antes de entrar no mundo do hardware, dos dispositivos físicos. Embora tenha em seu portfólio a Oculus, marca de óculos de realidade aumentada e virtual, não há outras tentativas recentes no setor. Pelo menos até então. Agora, o Facebook planeja lançar um relógio inteligente, competindo com Samsung e Apple, segundo informação do site The Verge. A novidade estaria prevista para meados de 2022. ,

O objetivo é competir com inovações. O relógio inteligente do Facebook terá duas câmeras para capturar vídeos sem o celular por perto, além de monitor de frequência cardíaca. A tela do aparelho poderá ser removida do pulso para uso das câmeras e as imagens capturadas permitem ser compartilhadas em apps diretamente pelo dispositivo. Ou seja: dá para postar um Stories no Instagram sem precisar tirar o celular do bolso.

Sobre cada uma das câmeras, a frontal será focada para vídeochamadas, enquanto a traseira terá foco automático e gravação em 1080p. A novidade, ainda não foi confirmada pelo Facebook, já teria a participação de parceiros externos para seu desenvolvimento. A proposta da empresa de Mark Zuckerberg é ter produtos que ajudem a diversificar o uso e a aplicação do relógio digital.

Para enfrentar a concorrência da Apple e Samsung no quesito usabilidade, o Facebook estaria trabalhando bem próximo das operadoras norte-americanas. O objetivo é o de que o relógio inteligente de Zuckerberg suporte a conectividade LTE. Isso faz com que o smartwatch não exija emparelhamento com o celular. Se o usuário quiser sair de casa sem o celular e apenas com o relógio do Facebook, sem problemas. O aparelho continua funcionando.

Facebook no mercado de relógios inteligentes

Primeiramente, o Facebook quer entrar no mercado de dispositivos inteligentes de maneira modesta. O plano de Zuckerberg, segundo o The Verge, seria vender o aparelho nas cores branca, preta e dourada na casa das centenas de milhares de peças. É um número pequeno já que a Apple vendeu quase 35 milhões de unidades do Apple Watch apenas em 2020. Assim, provavelmente, o vestível do Facebook deve ter alcance restrito.

Depois, a ideia é que o novo aparelho do Facebook faça parte de um ecossistema completo com o óculos de realidade aumentada desenvolvido pela Oculus. No entanto, vale dizer que o relógio ainda não é certeza. Zuckerberg tem trauma com aparelhos. Em 2013, lançou um celular em parceria com a HTC que foi um fracasso. Mais tarde, além da compra da Oculus, não houve outras tentativas no setor. Zuckerberg deve pensar duas vezes antes da decisão final.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes