MicroStrategy e Square compram U$ 1,17 bilhão em Bitcoin

Uma nova onda de interesse institucional tem levado empresas como Square, Tesla, e MicroStrategy a investirem em Bitcoins.

A MicroStrategy, empresa de tecnologia presidida por Michael Saylor, se tornou um cartão-postal do Bitcoin. Após comprar para sua carteira pessoal, Saylor coordenou a primeira compra de Bitcoin pela empresa em agosto de 2020, ajudando a estabelecer o ativo de investimento, comparável ao ouro digital.

Outros fundadores e grandes empresas seguiram o conselho da MicroStrategy, e a fabricante de baterias e automóveis elétricos Tesla de Elon Musk seguiu os passos. Desse modo, a empresa realizou um aporte gigantesco de US$ 1,5 bilhão em Bitcoin.

Quanto a MicroStrategy investiu em Bitcoin?

Nesta última rodada, a MicroStrategy comprou US$ 1 bilhão em Bitcoin. O preço unitário pago foi cerca de US$ 52,8 mil, levando o total adquirido pela empresa para 90.500 Bitcoins. 

Como resultado, o investimento total agora está avaliado em US$ 4,5 bilhões. Parte dos recursos vieram de títulos de dívida, e parte de fundos próprios. Cabe lembrar que apenas 6 meses atrás o valor de mercado da MicroStrategy era de US$ 1,4 bilhão apenas.

Quem é a Square que comprou Bitcoin?

Cash app, aplicativo da empresa Square
Telas do Cash App, aplicativo parecido com o PayPal

Square é uma empresa de meios de pagamentos, fornecedora de soluções para e-commerces e lojas físicas. Além disso, é dona do Cash App, um aplicativo parecido com o PayPal para transferências digitais.

Avaliada em mais de US$ 100 bilhões de dólares, a gigante de tecnologia já havia comprado US$ 50 milhões em Bitcoin no final de 2020. Nesta semana, a Square investiu outros US $170 milhões. De acordo com a empresa, os recursos vieram em parte do lucro bruto das operações.

Só em janeiro de 2021 mais de 1 milhão de clientes do Cash App compraram Bitcoin pela primeira vez através do aplicativo.

Leia também

Quando vou ser vacinado? Site estima a data para…

Mais empresas vão seguir a MicroStrategy?

Sim, a tendência é que cada vez mais grandes empresas aloquem parte de seu capital em Bitcoin. Jack Dorsey, CEO da Square, disse que irá duplicar a posição em Bitcoin, além de analisar novas formas de conectar seus produtos no aplicativo Cash App.

Diante disso, no final de 2020, o PayPal anunciou compra e venda de criptos em parceria com a startup Paxos. Ou seja, a estratégia é uma forma de atrair novos usuários, de acordo com um de seus diretores.

De maneira similar, o criador e CEO da XP, Guilherme Benchimol, afirmou que todo investidor deveria ter criptomoedas em sua carteira.  Em suma, validou a tese de investimento da MicroStrategy.

Mastercard e Visa vão aceitar Bitcoins?

Ao menos inicialmente, o interesse parece estar focado nas stablecoins, as moedas pareadas em dólar. No entanto, Visa e Mastercard também estão interessadas no mercado de criptomoedas.

Se o seu objetivo é investir em criptomoedas, é importante escolher um parceiro com amplo histórico de transparência e respeito aos clientes. O Mercado Bitcoin é a corretora (exchange) líder na América Latina, com mais de 7 anos de histórico.

As empresas pretendem fazer trade Bitcoin?

Não, a decisão dessas empresas públicas de converter seus ativos para o Bitcoin não é para especular no mercado. Ou seja, a intenção é preservar capital, realizando uma proteção contra a eventual inflação causada pelo excesso de estímulos econômicos.

Como resultado, essas empresas estão aproveitando a oportunidade para comprar Bitcoin. Em alguns casos, como a MicroStrategy e Square, a mudança implica um foco maior nas criptomoedas como produto, ou seja, visando lucro através de serviços. 

A política de preservação de capital certamente parece uma prática inteligente e lucrativa, porém não se trata de especulação sobre o preço do Bitcoin.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes