10 dicas de cuidados na hora de viajar de carro com o pet

Como viajar de carro com o pet – separamos dicas infalíveis para o bichinho de quatro patas fazer uma viagem tranquila e relaxante. Confira

Viajar de carro é uma aventura e tanto! A gente passa dias planejando o roteiro, lugares de parada e o que fazer para entretermos durante o caminho. Mas, quando é preciso levar o pet, uma série de cuidados é necessária  na hora de viajar de carro com o pet. Tudo para que seu amigo de quatro patas aproveite todo o trajeto com tranquilidade e segurança.

1 –  Check-up prévio

Antes de viajar de carro com o pet  é necessário se certificar que os exames clínicos de saúde dele estão atualizados. É imprescindível também, checar se as vacinas obrigatórias estão em dia.

Em caso de os bichinhos tomarem medicamentos controlados, o tutor precisa levar a receita. Uma outra dica é prevenir tanto os pets quanto à remédios de pulgas e vermes.

2 – Atestado médico

Para viajar de carro com o pet ou até mesmo viajar de qualquer outra forma, é necessário ter um atestado de trânsito que deve ser levado para a viagem juntamente com a carteira de vacinação. Se a viagem, por exemplo, for interestadual, a lei que regulamenta o transporte de animais domésticos exige essa documentação. Caso contrário, o policiamento está autorizado por lei (Artigo 235 do Código de Trânsito Brasileiro), em reter o animalzinho.

3 – Náuseas e enjoos durante a viagem de carro com o pet

Assim como nós, adultos, os bichinhos de quatro patas também sentem-se mal com o balanço do carro. É comum, ao viajar de carro com o pet, eles sentirem náuseas. O recomendado por médicos veterinários é pedir, com antecedência, uma receita com indicação de uma medicação adequada.

4 – Como deve ser a alimentação?

Recomenda-se manter a dieta habitual, que eles já estão acostumados a fazer em casa.

Quando o percurso for longo, é primordial que o tutor ofereça comida e água em pequenas quantidades para evitar a desidratação, principalmente, em locais com temperaturas elevadas.

5 – O que levar na mala?

Ao viajar de carro com o pet, os tutores devem se atentar a uma bagagem exclusiva só do animalzinho. Segundo os veterinários, a mala do bichinho de quatro patas deve ser composta por: guia, coleira, pingente de identificação (que tenha o contato do tutor), toalha, brinquedos, caminha, mantinhas, kit de higiene e ração em quantidade suficiente até o final da viagem, além dos potes de comida e de água.

Não se pode esquecer também dos remédios recomendados pelo veterinário em casos de emergência, como citamos anteriormente.

Em viagens extensas, uma sugestão pode ser o uso de fraldas descartáveis e confortáveis, que prezam o bem-estar do bichinho. Não é recomendado que o animal segure o xixi por um longo período. Vale lembrar que as fraldas são exclusivas para xixi, possuem formato anatômico e diferenciado para machos e fêmeas.

6 – Como relaxar o pet?

10 dicas de cuidados para viajar de carro com o pet
(foto: divulgação/ freepik)

Uma das táticas para relaxar o bichinho de quatro patas é deixar a vista do cão ou gato, alguns de seus brinquedos favoritos. A caminha ou mantinha também são artifícios de relaxamento que, segundo especialistas, dão segurança ao animal. Os petiscos também garantem uma tranquilidade e há casos de animais agitados e nervosos que precisam de remédios mais fortes para diminuir o estresse.

7 – Paradas ao viajar de carro com o pet

As pausas também auxiliam no relaxamento do cão. Quanto aos felinos, por exemplo, eles preferem não pausar muito porém, os cães adoram explorar o ambiente e darem uma espairecida.

 8 – Segurança durante o transporte dos cães

Por lei, o tutor que viajar de carro com o pet deve levar em consideração o uso de cinto de segurança para cães. Ele é acoplado ao cinto normal e prende na coleira ou peitoral do cão. Não é indicado colocar os pets no banco da frente do veículo, pois o banco traseiro garante mais proteção.

Se você tiver um gatinho, a orientação é que ele seja transportado em uma caixa para gatos, que deve ser presa com o cinto de segurança.

9 – Temperatura dentro do automóvel

Se tiver ar-condicionado, o recomendado é deixar o carro em temperatura neutra, nem muito quente e nem muito fria, para priorizar o bem-estar dos viajantes. Quanto às janelas, o ideal é mantê-las fechadas. Caso contrário, o vento pode irritar os olhos e ouvidos dos cães, bem como algum cisco pode entrar nos olhos e vias aéreas, causando incômodo para o pet.

10 – Atenção durante a pandemia da Covid-19

Assim como a higienização dos humanos, em tempos de pandemia do novo coronavírus, a dos animais também devem ser feitas. Ao viajar de carro com o pet, é necessário, ao sair do veículo, que o tutor limpe as patas dos bichinhos antes de entrarem novamente ao carro.

Pode-se usar um xampu próprio para eles, para não haver problemas de pele e, em seguida, é necessário um bom enxágue para retirar todo o produto.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.