Primeiro ninho de ‘vespas assassinas’ é encontrado nos EUA

Cientistas americanos descobriram um ninho do tamanho de uma bola de basquete de vespas asiáticas gigantes cerca de 10 meses depois que os insetos foram vistos pela primeira vez no país. Os oficiais estão “caçando ativamente” por mais ninhos.

Cientistas do estado americano de Washington descobriram o primeiro ninho de vespas assassinas no país após várias semanas de buscas.

“Senhoras e senhores, conseguimos”, disse a porta-voz do Departamento de Agricultura do Estado de Washington (WSDA), Karla Salp.

O ninho foi visto na quinta-feira (22) por entomologistas da WSDA em uma propriedade em Blaine, perto da fronteira com o Canadá.

Funcionários estaduais prenderam vários dos insetos e então usaram fio dental para “conectar rastreadores de rádio a três vespas”. Assim, isso permitiu aos entomologistas rastrear os insetos em vôo, e um deles os levou até o seu ninho.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O ninho do tamanho de uma bola de basquete ficava a cerca de 274 metros das armadilhas em uma cavidade em uma árvore, cerca de 2,4 metros acima do solo. O dono da propriedade está permitindo que o estado erradique o ninho e remova a árvore.

Apesar da atenção massiva em torno de sua chegada nos EUA, as maiores vespas do mundo matam cerca de 30 a 50 pessoas por ano no Japão, um dos habitats nativos do inseto. 

De acordo com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), zangões, vespas e abelhas matam em média 62 pessoas por ano nos EUA.  Contudo, ainda não está claro como eles chegaram à América do Norte.

 

vespas assassinas
Imagem: Reprodução / Getty Images

Vespas assassinas

O inseto, conhecido como vespa gigante asiática, foi visto pela primeira vez nos Estados Unidos em dezembro de 2019. 

Elas são devastadoras para as abelhas. Um pequeno grupo de vespas de 5 centímetros de comprimento pode destruir uma colméia inteira de abelhas em poucas horas. 

De acordo com as autoridades, as vespas já destruíram pelo menos seis colmeias no estado de Washington desde sua chegada no ano passado.

O entomologista da WSDA, Sven-Erik Spichiger, disse que planejam destruir o ninho no sábado, enchendo a cavidade com espuma e cobrindo-a com filme plástico para evitar que as vespas escapem. 

As vespas serão aspiradas para uma câmara de coleta depois que cuidarem do ninho. Os pesquisadores acreditam que há entre 100 e 200 vespas dentro.

Os trabalhadores usarão roupas de proteção para evitar picadas de vespas e proteções faciais para bloquear o veneno que elas podem cuspir.

Informar Erro
Fonte DW

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes